Cresce preocupação da Opep com queda do petróleo

O Brent está sendo negociado abaixo de 46 dólares por barril, perto da mínima de 2015, após um recuo de 18 por cento em julho

Londres - Alguns membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) no Golfo Pérsico estão preocupados com a recente queda nos preços do petróleo, que não era esperada, disseram delegados da entidade, embora ela veja poucas chances para o grupo mudar a estratégia de defender fatia de mercado.

O Brent está sendo negociado abaixo de 46 dólares por barril, perto da mínima de 2015, após um recuo de 18 por cento em julho, pressionado pela grande oferta global e por preocupações com a saúde da economia chinesa, segundo maior consumidor global de petróleo.

Apesar disso, delegados da Opep ouvidos pela Reuters, incluindo membros do Golfo que pediram para não ser identificados, disseram que a China ainda está comprando e estocando petróleo e que esperam que uma recuperação da demanda global possa impulsionar as cotações para perto de 60 dólares por barril no próximo ano.

"Há uma preocupação com a saúde da economia chinesa, mas, como os números têm mostrando, a necessidade de importação de petróleo está aumentando", disse um delegado de um país do Golfo membro da Opep.

"Os preços do petróleo continuarão voláteis... mas eles vão se recuperar", disse o delegado, acrescentando que ele não espera que o grupo adote nenhuma medida agora "devido à incerteza" no mercado.

Membros da Opep no Golfo, relativamente ricos, estão mais aptos a enfrentar a baixa nos preços do que os membros africanos, o Irã e a Venezuela.

Liderados pela Arábia Saudita, os membros do Golfo deram uma guinada na estratégia do grupo no ano passado, permitindo uma queda nos preços para desencorajar o crescimento de oferta de concorrentes.

"É claro que todo mundo está preocupado, mas nós esperamos que no quarto trimestre o mercado começará a se recuperar", disse uma segunda fonte da Opep, citando o fim da temporada de manutenção de refinarias que deverá elevar a demanda por petróleo.

"Os preços deverão ficar pressionados até a esperada melhora na demanda no próximo ano, e então eles poderão atingir 55 a 60 dólares", disse um terceiro delegado da Opep.

A Opep atualmente espera uma aceleração do crescimento da demanda global por petróleo no próximo ano para 1,34 milhão de barris por dia, ante crescimento de 1,28 milhão este ano.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.