Brics lideram fuga ilícita global de capital, diz relatório

Grupo de países emergentes Brics está liderando a fuga ilícita de capitais do mundo em desenvolvimento, de acordo com dados

Johannesburgo - O grupo de países emergentes Brics está liderando a fuga ilícita de capitais do mundo em desenvolvimento, de acordo com dados em novo relatório divulgado nesta semana.

Em sua estimativa anual de fluxos de capital ilegais, o instituto Global Financial Integrity (GFI), sediado em Washington, informou que 991 bilhões de dólares foram transferidos em 2012 de economias em desenvolvimento, aumento de quase 5 por cento contra 2011.

Capital ilícito incorpora fenômenos como faturas comerciais adulteradas, quando exportações e importações são registradas com valores diferentes para evitar impostos ou ocultar grandes transferências de dinheiro.

O relatório mostrou que entre 2003 e 2012, 6,6 trilhões de dólares foram movimentados por meios ilícitos para fora de economias emergentes, chegando a contas bancárias no mundo desenvolvido ou paraísos fiscais.

Desse total, cerca de 3 trilhões de dólares, ou quase metade, saíram do grupo Brics --Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A China, segunda maior economia do mundo, ficou em primeiro, com 1,25 trilhão de dólares atravessando suas fronteiras ilegalmente ao longo da década.

A Rússia é a segunda maior exportadora de dinheiro ilícito, a Índia é a quarta, o Brasil o sétimo e a África do Sul o décimo segundo, de acordo com o relatório.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também