Brasil quer contribuir para a reforma da OMC, diz Ernesto Araújo

Chanceler também disse que Brasil age dentro do direito constitucional ao apoiar Juan Guaidó na Venezuela

São Paulo — O ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta segunda-feira, 8, a empresários na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) que a diplomacia brasileira quer contribuir para a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC). A reforma da OMC é uma das principais demandas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

De acordo com Araújo, já foram debatidos no âmbito da reforma da OMC a "questão agrícola e solução de controvérsias".

Acordo de Paris

O ministro das Relações Exteriores fez críticas ao Acordo de Paris. Para ele, os compromissos assumidos pela agenda climática podem prejudicar o agronegócio brasileiro. "O Acordo de Paris tem em si um viés antiagrícola. Se não tomarmos cuidado, ele pode punir o agronegócio brasileiro", afirmou.

De acordo com Araújo, ele já manifestou a preocupação ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. "Estamos na mesma página em relação a isso", disse.

Organismos multilaterais

Na sequência, o chanceler criticou organismos multilaterais. Ele disse ser "muito crítico à perspectiva do Itamaraty como representante da ONU no Brasil". "Nós (diplomacia) estamos aqui para trabalhar pelo Brasil", afirmou.

O ministro também defendeu que a diplomacia brasileira está "agindo plenamente dentro do direito internacional" em relação à Venezuela. O governo do presidente Jair Bolsonaro reconhece o autoproclamado presidente interino venezuelano, Juan Guaidó, em detrimento ao regime de Nicolás Maduro.

"Tenho cada dia mais certeza que a transição democrática na Venezuela vai ocorrer", disse o ministro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também