Bovespa sobe com Petrobras e virada da Vale

Às 10h44, o Ibovespa subia 0,65% aos 47.905,92. Na máxima, chegou aos 47.792 pontos

São Paulo - A Bovespa passou a subir pouco antes da abertura desta terça-feira, 6, das bolsas de valores em Manhattan, que abriram sem uma direção única na segunda metade da manhã.

No Brasil, o mercado de ações também abriu sem uma direção clara, primeiramente em leve queda e, pouco depois, em leve alta.

A valorização do Ibovespa está alicerçada no comportamento altista dos papeis da Petrobras, que anunciou na segunda-feira, 5, corte de investimentos, e também na virada das ações da Vale.

Às 10h44, o Ibovespa subia 0,65% aos 47.905,92. Na máxima, chegou aos 47.792 pontos. Caso se mantenha no campo positivo até o encerramento da sessão, o indicador vai marcar seis pregões consecutivos em alta.

Nos últimos cinco fechamentos, o indicador acumulou ganhos de 8,28%. A alta, entretanto, ainda não foi suficiente para alterar o sinal negativo na variação do Ibovespa no ano (que estava em -4,70% no horário acima).

Entre as maiores altas na carteira Ibovespa, estão as ações ON da Petrobras (+2,13% às 10h30). Na avaliação dos analistas do BofA Merril Lynch, a meta de corte de custos em US$ 6 bilhões para 2016, anunciada na segunda-feira pela petroleira, é agressiva mas é positiva.

O BofA, entretanto, pontua que o cenário para a companhia continua difícil. O petróleo também contribui para o movimento, visto que o preço da commodity avança no mercado internacional.

As ações da Vale, que eram negociadas em queda mais cedo, viraram e passaram a subir contribuindo para a alta do Ibovespa. A ON da mineradora subia 0,94% no horário acima.

O preço do minério de ferro ficou estável no mercado à vista chinês em US$ 54 a tonelada seca, de acordo com dados do The Steel Index. Esse valor segue a referência do insumo com teor de concentração de 62% negociado no Porto de Tianjin, na China

As declarações de lideranças da agência de classificação de risco Moody's em São Paulo nesta manhã atraíram a atenção dos agentes econômicos.

As afirmações serviram como um alívio ao clima de tensão e cautela quanto à votação dos vetos presidenciais e também à apreciação à noite do pedido de impugnação da candidatura da presidente Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer.

Os dirigentes da Moody's sinalizaram que há condições de o Brasil manter o grau de investimento em fórum que está sendo realizado em São Paulo nesta terça-feira.

Os executivos também disseram que o rating do Brasil hoje é compatível com outros países que também estão no patamar Baa3, que é o último nível do grau de investimento. Outros soberanos que estão no mesmo patamar do Brasil são países como Índia, Indonésia e Turquia.

Em tempo: O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou que o ministro do TCU Augusto Nardes tem de se afastar de relatoria das contas do governo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.