Aço atinge mínima recorde na China e pressiona ferro

Mínima reflete a baixa demanda do setor de construção e uma grande oferta, com a reabertura dos mercados após um feriado prolongado

Singapura - Os contratos futuros do aço no mercado chinês recuaram pela quarta sessão consecutiva e atingiram uma mínima histórica nesta terça-feira, refletindo a baixa demanda do setor de construção e uma grande oferta, com a reabertura dos mercados após um feriado prolongado.

Os futuros do minério de ferro na bolsa de Dalian também recuaram pela quarta sessão ao menor nível desde que foram lançados em outubro, apesar de uma leve recuperação nos preços do produto no mercado à vista.

O crescimento dos preços de moradias na China desacelerou para perto da mínima de um ano em abril, enquanto os investimentos em construção também perderam força nos quatro primeiro meses do ano, com construtoras sentindo o impacto da redução nas vendas e elevação dos custos de financiamento.

O contrato outubro, o mais ativo vencimento de vergalhão de aço na bolsa de Xangai tocou a mínima de 3.040 iuanes (490 dólares) por tonelada, menor cotação do contrato mais negociado desde o lançamento do produto em março de 2009. Ele fechou em baixa de 0,4 por cento, a 3.057 iuanes.

Já o minério de ferro com entrega em setembro na bolsa de Dalian tocou a mínima de 675 iuanes por tonelada, para depois recuperar terreno e fechar a 682 iuanes, queda de 0,4 por cento nesta terça-feira.

Os mercado chineses ficaram fechados na segunda-feira devido a um feriado público.

A fraqueza no mercado do aço, além de uma ampla oferta, tem pressionado os preços à vista do minério de ferro, que caíram abaixo do nível de suporte de 100 dólares por tonelada em 19 de maio.

Siderúrgicas chinesas estão cortando contratos de longo prazo, em favor de cargas de minério à vista, mais baratas, confiantes de que os preços dificilmente vão se recuperar, em meio ao primeiro ano de excedente global em uma década.

O minério com entrega imediata na China subiu 0,40 dólar nesta terça-feira, a 92,50 dólares por tonelada, ainda muito perto da mínima de 91,80 dólares registrada na sexta-feira, menor patamar desde setembro de 2012, segundo dados do Steel Index.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.