Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Abras: Aumento do imposto refletirá na cadeia de abastecimento

A Associação Brasileira de Supermercados afirmou em nota que o aumento do imposto representa mais um obstáculo a quem quer "empreender e crescer"
Combustíveis: "Acreditamos que o caminho para a retomada do crescimento não inclui tributação a mais" (Adriano Machado/Bloomberg/Bloomberg)
Combustíveis: "Acreditamos que o caminho para a retomada do crescimento não inclui tributação a mais" (Adriano Machado/Bloomberg/Bloomberg)
E
Eduardo Laguna, do Estadão ConteúdoPublicado em 21/07/2017 às 18:19.

São Paulo - A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) criticou nesta sexta-feira, 21, a decisão do governo de aumentar impostos cobrados na comercialização de combustíveis para melhorar a arrecadação e reduzir o rombo das contas públicas.

Em nota assinada pelo presidente da entidade, João Sanzovo Neto, a Abras diz que o reajuste nos preços dos combustíveis terá reflexo em toda a cadeia de abastecimento e representa mais um obstáculo a quem quer "empreender e crescer".

A associação avalia ainda que recorrer aos contribuintes para aumentar a arrecadação não é a melhor saída para cumprir a meta fiscal num país com uma das maiores cargas tributárias do mundo.

"O país ainda sofre os efeitos da crise econômica e acreditamos que o caminho para a retomada do crescimento não inclui nenhuma tributação a mais", afirma a entidade ao comentar o anúncio, feito ontem pelo governo, de aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis.