Vacina da Sinovac contra coronavírus começa a ser testada em Minas Gerais

Mais de 800 voluntários serão testados no estado e a pesquisa é realizada por pesquisadores da UFMG, em parceria com o Instituto Butantan

Nesta sexta-feira, 31, a Universidade Federal de Minas Gerais começa a testar uma nova vacina contra o coronavírus. O projeto faz parte da parceria entre a empresa chinesa Sinovac e o Instituto Butatan, de São Paulo. Serão 852 voluntários testados em Minas Gerais.

Na semana passada, os pesquisadores responsáveis pela vacina explicaram como será a fase de testes em seminário virtual. A pesquisa será realizada em Belo Horizonte. Liderado pelo pesquisador Mauro Teixeira, o grupo do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG acompanhará os voluntários por um período de até um ano após receberem as doses.

Parte dos indivíduos receberá o placebo, enquanto a outra parte receberá a vacina desenvolvida pela Sinovac. A seleção será aleatória, então não haverá uma divisão prévia dos voluntários.

Inicialmente, os testes serão realizados em profissionais da área de saúde e, caso a eficácia seja comprovada, a distribuição será mais ampla. De acordo com o pesquisador Mauro Teixeira, a infraestrutura da universidade e seu histórico de pesquisas contra a dengue possibilitou que o corpo docente realizasse ensaios clínicos para tratar a covid-19.

Em todo o Brasil, milhares de voluntários devem participar da pesquisa. As inscrições permanecerão abertas até atingirem o número de 9.000 indivíduos, e os profissionais da saúde que cumprirem os requisitos podem se inscrever por meio do site do Instituto Butatan ou pelo e-mail profiscovbh@gmail.com.

A fase 3, que é a última etapa de testes antes de uma vacina ser aprovada, será iniciada hoje. A vacina, que utiliza uma tecnologia já aplicada em outros medicamentos, é uma das mais promissoras atualmente.

Caso ela seja aprovada e registrada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Sinovac e o Instituto Butantan irão produzir a tecnologia em grande escala para distribuição pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A expectativa é que sejam produzidas 100 milhões de doses, com 60 milhões delas destinadas para uso interno.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.