Primeiro caso de gato com coronavírus é detectado na Bélgica

O animal teve contato com uma pessoa diagnosticada com a covid-19

O primeiro gato contagiado pelo novo coronavírus foi detectado na Bélgica. Segundo a agência federal para a segurança da cadeia alimentar, autoridade encarregada de proteger a saúde vegetal, animal e humana e garantir a qualidade dos alimentos na Bélgica, o caso é extremamente raro.

O animal teve dificuldade para respirar e diarreia após o contágio do novo coronavírus. O vírus foi transmitido para o gato por sua dona. Ambos permanecem em isolamento. Em humanos, o coronavírus entra no organismo pelo nariz ou pela boca. Uma vez dentro do corpo, o vírus usa espinhos de proteína para se ligar a células do sistema respiratório e multiplicar-se. Após o contágio, o sintoma mais comum é a febre.

Ainda não há evidência científica de que possa ocorrer o contágio de coronavírus entre animais e humanos. No entanto, além do gato na Bélgica, dois cães em Hong Kong contraíram a covid-19, causada pelo novo vírus. Os animais não apresentaram sintomas, exceto o gato. No total, no mundo, foram apenas três casos de contágio de animais.

“O risco de transmissão do vírus de animais para humanos é negligenciável se comparado com o risco de transmissão por meio do contato direto com pessoas”, diz o comunicado oficial da agência de saúde belga.

Mesmo assim, especialistas recomendam evitar o contato com animais de estimação se você estiver doente, sempre lavar as mãos depois de ter contato com os animais e não deixá-los lamber seu rosto.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.