Nadal vira jogo e ganha o Australian Open, seu 21º Grand Slam

Final, que chegou a ter Medvedev abrindo por 2 a 0, teve mais de 5h de duração
Rafael Nadal se isola como maior campeão de Grand Slams (TPN / Colaborador/Getty Images)
Rafael Nadal se isola como maior campeão de Grand Slams (TPN / Colaborador/Getty Images)
A
Agência O Globo

Publicado em 30/01/2022 às 11:33.

Última atualização em 30/01/2022 às 11:43.

Aos 35 anos, Rafael Nadal segue mostrando que está longe de perder seu protagonismo no tênis mundial. Numa aula de atuação, reagiu após sair perdendo por 2 sets a 0. E a final do Aberto da Australia, que parecia decidida em favor de Daniil Medvedev coroou o talento do espanhol. Em 5h24 de duração, ele virou para 3 a 2 (2/6, 6/7, 6/4, 6/4 e 7/5) e se colocou no lugar mais alto dos Grand Slams.

Entre os homens, ninguém venceu mais do que ele. Agora são 21 títulos, contra 20 do suíço Roger Federer e do sérvio Novak Djokovic, que não participou do torneio por se negar a tomar a vacina contra a Covid-19.

Confira, abaixo, a lista dos maiores campeões de Grand Slams:

    • Rafael Nadal (Espanha) - 21
    • Roger Federer (Suíça) e Novak Djokovic (Sérvia) - 20
    • Pete Sampras (EUA) - 14
    • Roy Emerson (Austrália) - 12
    • Rod Laver (Austrállia) e Björn Borg (Suécia) - 11
    • Bill Tilden (EUA) - 10

    Foi um jogo que começou com Medvedev sobrando e terminou num cenário totalmente oposto. No primeiro set, o russo sobrou fisica e tecnicamente e venceu com facilidade: 6 a 2. A partir do segundo, Nadal iniciou sua reação. E o espanhol, que chegou ter um 5 a 3 favorável, teve dois games para fechar. Mas acabou levando a virada e sendo derrotado por 7/6.

    Os sets finais serviram para mostrar porque Nadal é um dos maiores da história do esporte. Aos 35 anos, o espanhol sabe muito bem como é atuar sob pressão e como ler o adversário. Aumentou a agressividade de seu jogo e obrigou o russo a se desgastar. Venceu dois sets seguidos por 6/4, sendo que no quarto foi ele quem sobrou em quadra e pareceu ter o controle da disputa o tempo todo.

    No tira-teima, Medvedev reagiu e mostrou que não estava fora da disputa como se pensava. Voltou a fazer um jogo equilibrado, mas não foi o suficiente: 7/5 para o espanhol.

    Não deu para Bia Haddad

    Mais cedo, a brasileira Bia Haddad e a cazaque Anna Danilina foram derrotadas na decisão do torneio de duplas demininas. As tchecas Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova levaram a melhor sobre elas por 2 sets a 1 (6/7, 6/4 e 6/4).

    Com Bia mais uma vez jogando muito bem, o primeiro set foi o mais equilibrado de todos, terminando com vitória da dupla surpresa do Aberto da Austrália. Mas a superioridade das tchecas, atuais campeãs olímpicas e líderes do ranking, prevaleceu depois.

    Independentemente do resultado, Bia fez história no torneio. Ela se tornou a terceira brasileira a chegar a uma final de Grand Slam. Se igualou a Maria Esther Bueno e Claudia Monteiro.