Casual

Melhores restaurantes do mundo: A Casa do Porco fica em 12º lugar pelo 50 Best

A cerimônia de premiação do The World’s 50 Best Restaurants 2023 consagrou o Central, de Lima, como o melhor restaurante do mundo

A Casa do Porco. (Leandro Fonseca/Exame)

A Casa do Porco. (Leandro Fonseca/Exame)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 21 de junho de 2023 às 12h52.

Última atualização em 21 de junho de 2023 às 13h01.

Realizada em Valência, na Espanha, na tarde de ontem, 20, a cerimônia de premiação do The World’s 50 Best Restaurants 2023 consagrou o Central, de Lima, como o melhor restaurante do mundo, passando à frente dos espanhóis Diverxo e Disfrutar. Em 2022, o Central estava em segundo lugar no ranking mundial e em primeiro na edição latino-americana do prêmio.

Comandado pelos chefs Virgilio Martínez e Pía León, o Central celebra o Peru de todas as formas: suas paisagens, histórias, tradições e incrível biodiversidade de sabores e ingredientes levantados pela Mater, instituição liderada pela dupla e a irmã de Martínez exclusivamente dedicada à pesquisa dos diferentes biomas peruano, da costa e Amazônia ao Vale Sagrado.

“Ser cozinheiro está intimamente ligado à ancestralidade, à compreensão da comida e da responsabilidade de tratar bem os insumos para alimentar o mundo”, acredita o chef, que protagoniza um dos principais episódios da série Chef’s Table, da Netflix.

Na lista desde 2013, o casal ainda comanda o restaurante Mil, nos Andes, e Maz, em Tóquio. Em voo solo, Pía Léon, eleita Melhor Chef Mulher do Mundo em 2021, ainda encabeça os trabalhos no moderno restaurante Kjolle, também em Lima, que avançou nada menos do que 40 posições no ranking mundial frente à edição de 2022, ficando em 28º lugar.

Pía León e Virgilio Martínez, do restaurante Central. (Divulgação/Divulgação)

Mais América Latina

Entre os 50 melhores restaurantes do mundo ainda figuram os latino-americanos Don Julio, que ficou na 19ª posição, Leo, que passou da 48ª para 43ª posição frente à edição de 2022 e o limenho Mayta, que conquistou o 47º lugar. Consagrado internacionalmente pelas parrillas, o argentino Don Julio, comandado pelo sommelier Pablo Rivero e o chef Guido Tassi, se destaca pela adega com mais de 14 mil rótulos locais e pelo trabalho com pecuária regenerativa.

À frente do Mayta, o chef Jaime Pesaque foca seu trabalho na diversidade peruana, com especial atenção à sustentabilidade e à pesquisa de ingredientes ancestrais na fértil região do deserto Inca. Já Leonor Espinosa, aclamada Melhor Chef Mulher do mundo no The World’s 50 Best Restaurants de 2022, leva para seu restaurante Leo, em Bogotá, ingredientes colombianos pouco conhecidos com foco no apoio às tradições gastronômicas e comunidades locais.

Na lista estendida dos 100 melhores restaurantes do mundo ainda figura o equatoriano Nuema, dos chefs Alejandro Chamorro e Pía Salazar - eleita Melhor Chef Confeiteira do Mundo em 2023, um ano após ganhar a mesma premiação na edição latino-americana, em 2022 -, que estreiam na 79ª posição do concorrido ranking com sua cozinha de ingredientes endêmicos. O mexicano Alcalde, do chef Paco Ruano ficou em 54º lugar ao valer-se de bases clássicas para combinar ingredientes locais.

Brasil no ranking

Com desempenho abaixo das últimas edições, o Brasil conta com apenas um representante entre os 50 melhores do mundo neste ano, A Casa do Porco, dos chefs Jefferson e Janaína Rueda, que ficou em 12º lugar. Além dele, apenas os cariocas Oteque, de Alberto Landgraf, e Lasai, de Rafa Costa e Silva, ainda mantêm postos na lista estendida, ocupando respectivamente a 76ª e a 58ª posição em 2023.

Em 28 de novembro será a vez da festa de premiação da edição latino-americana que, pela primeira vez, terá o Brasil como sede, depois de passar pelo Peru, Argentina, Colômbia e México. O júri é composto por 1.080 profissionais da área, críticos gastronômicos e gastrônomos amadores de todo o mundo.

O evento no Hotel Copacabana Palace revelará, além dos restaurantes vencedores, destaques em outras categorias como Latin America’s Best Female Chef Award, American Express One To Watch Award, Icon Award 2023, Estrella Damm Chefs’ Choice Award, Gin Mare Art of Hospitality Award, Latin America’s Best Pastry Chef, com patrocínio da República del Cacao, e Beronia Latin America’s Best Sommelier Award.

A lista completa do World’s 50 Best Restaurants 2023

1 - Central (Lima)
2 - Disfrutar (Barcelona)
3 - Diverxo (Madri)
4 - Asador Etxebarri (San Sebastián, Espanha)
5 - Alchemist (Copenhague)
6 - Maido (Lima)
7 - Lido 84 (Gardone Riviera, Itália)
8 - Atomix (Nova York)
9 - Quintonil (Cidade do México)
10 - Table by Bruno Verjus (Paris)
11 - Trèsind Studio (Dubai)
12 - A Casa do Porco (São Paulo)13 - Pujol (Cidade do México)
14 - Odette (Singapura)
15 - Le Du (Bancoc)
16 - Reale (Castel di Sangro, Itália)
17 - Gaggan Anand (Bancoc)
18 - Steirereck(Viena)
19 - Don Julio (Buenos Aires)
20 - Quique Dacosta (Valência)
21 - Den (Tóquio)
22 - Elkano (Getaria, Espanha)
23 - Kol (Londres)
24 - Septime (Paris)
25 - Belcanto (Lisboa)
26 - Schloss Schauenstein (Fürstenau, Suíça)
27 - Florilège (Tóquio)
28 - Kjolle (Lima)
29 - Boragó (Santiago)
30 - Frantzén (Estocolmo)
31 - Mugaritz (San Sebastián, Espanha)
32 - Hiša Franko (Kobarid, Eslovênia)
33 - El Chato (Bogotá)
34 - Uliassi (Senigallia, Itália)
35 - Ikoyi (Londres)
36 - Plénitude (Paris)
37 - Sézanne (Tóquio)
38 - The Clove Club (Londres)
39 - The Jane (Antuérpia, Bélgica)
40 - Restaurant Tim Raue (Berlim)
41 - Le Calandre (Rubano, Itália)
42 - Piazza Duomo (Alba, Itália)
43 - Leo (Bogotá)
44 - Le Bernardin (Nova York)
45 - Nobelhart & Schmutzig (Berlim)
46 - Orfali Bros Bistro (Dubai)
47 - Mayta (Lima)
48 - La Grenouillère (La Madelaine-sous-Montreuil, França)
49 - Rosetta (Cidade do México)
50 - The Chairman (Hong Kong)
51 - Narisawa (Tóquio)
52 - Hof Van Cleve (Kruishoutem, Bélgica)
53 - Brat (Londres)
54 - Alcalde (Guadalajara)
55 - Ernst (Berlim)
56 - Sorn (Bancoc)
57 - Jordnær (Copenhague)
58 - Lasai (Rio de Janeiro)59 - Mérito (Lima)
60 - La Cime (Osaka)
61 - Chef’s Table at Brooklyn Fare (Nova York)
62 - Arpège (Paris)
63 - Neolokal (Istambul)
64 - Aponiente (El Puerto de Santa María, Espanha)
65 - Burnt Ends (Singapura)
66 - Turk Fatih Tutak (Istambul)
67 - Le Clarence (Paris)
68 - SingleThread (Healdsburg, Estados Unidos)
69 - Zén (Singapura)
70 - Sud 777 (Cidade do México)
71 - Core by Clare Smyth (Londres)
72 - Sühring (Bancoc)
73 - Cosme (Nova York)
74 - Nusara (Bancoc)
75 - Fyn (Cidade do Cabo)
76 - Oteque (Rio de Janeiro)77 - Tantris (Munique)
78 - Alléno Paris au Pavillon Ledoyen (Paris)
79 - Nuema (Quito)
80 - Flocons de Sel (Megève, França)
81 - Azurmendi (Larrabetzu, Espanha)
82 - Enigma (Barcelona)
83 - Sazenka (Tóquio)
84 - Meta (Singapura)
85 - Enrico Bartolini (Milão)
86 - Lyle’s (Londres)
87 - Ossiano (Dubai)
88 - Potong (Bancoc)
89 - Mingles (Seul)
90 - Wing (Hong Kong)
91 - Kadeau (Copenhague)
92 - Neighborhood (Hong Kong)
93 - Kei (Paris)
94 - La Colombe (Cidade do Cabo)
95 - Ceto (Roquebrune-Cap-Martin, França)
96 - Ricard Camarena Restaurant (Valência)
97 - Labyrinth (Singapura)
98 - Saison (San Francisco)
99 - Fu He Hui (Xangai)
100 - Maito (Cidade do Panamá)

Acompanhe tudo sobre:Restaurantes

Mais de Casual

A estratégia (quase) secreta da Grand Cru para fazer o brasileiro beber mais vinho da Borgonha

Conheça o azeite brasileiro eleito o Melhor do Hemisfério Sul em concurso na Itália

Os Sete Lendários: a mais nova (e disputada) safra da Miolo

Dia do Martini: mixologista Alê D’Agostino dá dicas infalíveis para o coquetel perfeito

Mais na Exame