Casual
Acompanhe:

Por que gatos dormem tanto tempo?

Os gatos dormem dezesseis horas por dia, necessárias para acumular energia. Mas existe o risco de o gato doméstico ganhar peso por excesso de sono.

 (Maria Luiza Maganha Bernardes/Exame)

(Maria Luiza Maganha Bernardes/Exame)

C
Carlo Cauti

19 de abril de 2022, 19h43

Quanto tempo os gatos dormem?

Até dezesseis horas por dia.

Tempo de sono prolongado que qualquer pessoa que compartilha sua vida com um gato pode confirmar.

Empresas bilionárias e instituições financeiras do mundo todo estão caçando um tipo específico de profissional. Descubra gratuitamente as habilidades que você precisa para se tornar o profissional mais requisitado do mercado e alcançar cargos e salários mais altos. Clique aqui e saiba mais!

Ao todo, os gatos passam dois terços da vida dormindo.

Isso não é pouca coisa, mesmo para o mais preguiçoso dos humanos, que dificilmente seria capaz de igualar tal recorde.

Sono dos gatos é diferente

Na realidade, grande parte do sono felino é uma espécie de semi-sono.

Uma sonolência apenas parcial, com suspensão do movimento, mas não da atividade psíquica e sensorial.

Isso pode ser observado, por exemplo, nas orelhas do gato, que permanecem eretas, ou a cauda, ​​que pode continuar a acenar lentamente.

E algumas vezes os olhos ficam até meio abertos.

Quando está nessa condição intermediária entre a vigília e o sono, o gato está substancialmente de posse de todas as suas habilidades .

Isto significa que é capaz de escapar, ou atacar uma presa, ou retomar a caça em poucos segundos, ou até menos.

A fase de semi-sono pode durar até meia hora, antes que o gato adormeça de verdade.

O ciclo é mais curto, raramente dura mais de cinco minutos e nesta fase o corpo está completamente relaxado, as orelhas estão esticadas e a cauda imóvel.

No entanto, pode acontecer, quando o gato sonha, que as patas subitamente se movam em solavancos rápidos e que o focinho se enrole em uma espécie de sorriso, ou uma respiração rápida, mostrando parte dos dentes.

Ninguém sabe exatamente o que os gatos sonham. Os movimentos rápidos das patas nos fazem imaginar uma cena de caça, mas até onde sabemos nosso gatinho poderia sonhar com qualquer outra coisa.

Sabemos apenas que é nesta curta fase que o gato realmente descansa e "recarrega as baterias".

Sono demasiadamente longo

Fato é que o tempo dedicado ao sono parece demasiadamente longo.

Empresas bilionárias e instituições financeiras do mundo todo estão caçando um tipo específico de profissional. Descubra gratuitamente as habilidades que você precisa para se tornar o profissional mais requisitado do mercado e alcançar cargos e salários mais altos. Clique aqui e saiba mais!

Mas mesmo o gato selvagem, ancestral e "primo" nosso gato doméstico, passa longos períodos do dia em estado de semi-sono ou sono profundo.

No caso dele, a razão é "estrutural": a caça requer uma enorme quantidade de energia, física e psíquica, que o gato precisa então absolutamente recuperar.

Espreitar, correr, saltar, escalar e, sobretudo, concentrar-se na empreitada - com aquela expressão que todos vimos ao avistar uma presa, seja um rato ou uma rolha - produz fortes descargas de adrenalina e uma grande dissipação de energia.

Mas e se o gato não caça e não brinca, ou o faz muito raramente? Como de fato acontece com muita frequência com gatos de apartamento, especialmente se eles moram sozinhos. É normal que ele durma tanto assim?

A resposta é simples e notória: o gato que continua acumulando energia em repouso prolongado, e que não a consome em caças ou brincadeiras, simplesmente engorda.

Mais ou menos como nós humanos, afinal.

Diferença com os cães

Há uma diferença fundamental em relação aos cães , que também são excelentes dorminhocos.

O cão precisa descarregar a energia acumulada, não pode prescindir dessa fase.

O passeio de cachorro da cidade não serve para fazer necessidades, como ainda pensa algum humano apressado, mas para consumir energia.

Se isso não for possível, o excesso de energia se transforma em desconforto, nervosismo e até agressividade.

Os gatos, por outro lado, não têm essa necessidade.

Se não forem estimulados, pelo ambiente externo ou por outro gato ou por um humano que os incite, continuam acumulando energia que com o tempo se transforma em gordura.

Nada de trágico: um gato com excesso de peso pode sofrer doenças graves com a idade. Mas, no limite do possível, assim como um humano com excesso de peso, eva uma vida normal.

Mas é bom saber disso, e, sem muito esforço de nossa parte, é possível evitar que nosso gato fique gordo.

Apenas com uma bolinha ou um rato eletrônico.

Algo muito mais eficaz (e muito mais divertido para o gato) do que uma dieta.

Empresas bilionárias e instituições financeiras do mundo todo estão caçando um tipo específico de profissional. Descubra gratuitamente as habilidades que você precisa para se tornar o profissional mais requisitado do mercado e alcançar cargos e salários mais altos. Clique aqui e saiba mais!