Casual

Existe uma ordem certa para tomar drinques em um bar?

Uma ida ao bar não é como um jantar de harmonização, com regras e detalhes. Vale o que você quiser

Dry Martini. (Costi Moculescu/Getty Images)

Dry Martini. (Costi Moculescu/Getty Images)

Publicado em 18 de março de 2023 às 08h00.

Antes de começar, precisamos lembrar de algo que muitas pessoas esquecem: o balcão do bar deveria ser um dos lugares mais democráticos que existem.

Não importa se é uma pessoa sozinha que quer beber uma dose de vodca, um casal que se encontra para um date ou mesmo amigos que sempre frequentam juntos o mesmo lugar. Eu gosto de enxergar o balcão como um porto seguro, quase como uma segunda casa, e deveria sempre ter espaço, não no sentido físico, para todo mundo.

Essa introdução toda foi só para tentar ajudar na resposta do título. E a resposta é: talvez!

Não sei se existe uma ordem ou regra para beber! Quando penso nisso, me lembro dos tempos de faculdade (para quem não sabe, sou formado em esportes e uma das definições de esporte é que precisa haver regras definidas para sua prática). Acho que no balcão vale o que você quiser. Sempre com prudência e responsabilidade.

Mas quais drinques pedir antes e depois?

Eu praticamente sempre peço Dry Martini, acho versátil e combina com tudo. Mas não precisa ser assim. É possível deixar a passagem pelo balcão de um jeito que fique harmônico no paladar.

O que eu indico é: se você gosta dos drinks cítricos, comece com um Fitzgerald ou algum Sour e continue com os mais encorpados e fortes, como Dry, Negroni, Old Fashioned, Manhattan e Boulevardier.

Outro ponto que favorece essa sequência que sugeri é o teor alcóolico dos drinks encorpados, que acabam sendo maiores. Então, começando "pelo fim", pode ser que a sua noite seja mais curta se eles não forem tomados com mais parcimônia.

O que eu prefiro? Começo pelo Dry – como já disse- e finalizo com algo preparado com whisky, ou até puro, para acompanhar o fim da noite ou do dia.

Mais uma vez: uma ida ao bar não é como um jantar de harmonização, com regras e detalhes. Vale o que você quiser. Mas o mais importante é atentar-se à qualidade das bebidas, sempre beber água, e, o mais fundamental, não exagerar. Aprecie as bebidas, perceba como elas evoluem no paladar. O mundo não vai acabar amanhã e tem muitos bares e drinks a serem explorados.

*As opiniões contidas nesta coluna não refletem necessariamente a opinião de Exame.

Acompanhe tudo sobre:bebidas-alcoolicasBares

Mais de Casual

Legado de velocidade e estilo: TAG Heuer apresenta modelo Mônaco em azul

Manu Gavassi é a nova Head Criativa de Moda do Mercado Livre

Teor alcoólico de 53%: a bebida mais valiosa do mundo que você talvez não conheça

Aeterna: a coleção de joias que celebra os 140 anos da Bvlgari

Mais na Exame