Conheça o ‘camping de luxo’ na Mantiqueira exclusivo para convidados

Floresta Bio2 é mistura de área de reflorestamento, esportes de aventura e experiências de gastronomia vegana
Tendas têm cama de casal e seguem proposta de camping luxuoso (Bio2/Divulgação)
Tendas têm cama de casal e seguem proposta de camping luxuoso (Bio2/Divulgação)
G
Gabriel Aguiar

Publicado em 28/06/2022 às 10:00.

Última atualização em 28/06/2022 às 11:15.

Há experiências para as quais o dinheiro não é suficiente para conseguir um bilhete de entrada. E a Floresta Bio2, espécie de retiro vegano com glamping em plena Serra da Mantiqueira, é o exemplo disso: em meio ao projeto de reflorestamento da Mata Atlântica e locais altamente instagramáveis, há atividades como canoagem, mountain bike, trilhas, escalada e motocross – só para convidados.

VEJA TAMBÉM

Todo esse projeto começou há cerca de três anos, quando Leandro Farkuh, fundador e CEO da Bio2, decidiu apoiar os projetos da SOS Mata Atlântica. Mas, para acompanhar de perto a recuperação da mata, decidiu comprar uma área de 70 mil m² (equivalente a sete campos de futebol) e ceder quase todo o terreno para o plantio de mudas, enquanto parte é destinada às experiências de visitantes.

“Somos uma empresa pequena, de pequeno porte, e decidimos colocar a mão no caixa para plantar o máximo de árvores. Doamos 15 mil mudas no início do projeto, que custou cerca de 240 mil reais e, para nós, representou um investimento considerável. Escolhemos essa região porque é berço das águas que abastecem Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. E restou 12% da mata”, diz Farkuh.

Espaço receberá dois chalés nos próximos meses e manterá só duas tendas (Bio2/Divulgação)

Por enquanto, toda a estrutura é basicamente uma extensão da casa do próprio executivo: existe o chalé principal, com três quartos e vistas panorâmicas, além de duas grandes tendas com camas de casal para receber os convidados – e promover mais contato com a natureza. Só que essa proposta também requer sacrifícios, como abrir mão da eletricidade no “quarto”. Banheiro? Do lado de fora.

“Nós ainda estamos aprendendo a receber pessoas. Mas também estamos construindo um projeto para compartilhar essas experiências além dos convidados. Só que não será com formato de hotel, porque nossa ideia é manter a exclusividade e aproximar quem tem interesse na proposta. Por isso, estamos construindo dois novos chalés de alvenaria para quem preferir mais de conforto”, afirma.

Vestiário reúne os banheiros e chuveiros dos hóspedes (Bio2/Divulgação)

Por enquanto, o jeito é se adequar ao “camping de luxo”, mas há uma boa dose de charme nisso – além de permitir maior contato com a natureza, desde o céu estrelado até uivados de lobos-guará. Para quem não se importar em caminhar até o vestiário, a estrutura tem antessala com sofá, três cabines individuais com sanitários, além de chuveiros com opção de aquecimento elétrico e solar.

Praticamente todas as paredes dos diferentes espaços são produzidas com embalagens Tetra Pak recicladas. Também há tratamento de todo o esgoto gerado e placas fotovoltaicas para diminuir a dependência da energia pública. E, com a recuperação das florestas (que receberam 50 mil mudas desde 2019), as nascentes e rios que abastecem o terreno voltaram a fornecer água limpa e pura.

Existe uma estrutura destinada à prática de ioga e observação das estrelas (Bio2/Divulgação)

Todas as refeições acontecem na sala de vidro que está no centro da “vila”, que também funciona como local de convivência e até espaço para reuniões – porque, ainda que a ideia seja esquecer das rotinas, existe opção de internet para quem precisar se reconectar. E, no cardápio, só existem receitas veganas e livres de crueldade animal, além de quase todos 80 produtos da própria Bio2.

“Nossa ideia é sempre evoluir para que as pessoas tenham conexão com os conceitos que temos de respeito com a natureza. Esse lugar foi construído para ser compartilhado. É um espaço para trocas e desapego. Porque a experiência vegana exige transformações e deixar de lado as experiências que podem parecer prazerosas, mas que acabam prejudicando o meio ambiente”, afirma o executivo.

Piscina de borda infinita tem vista panorâmica para a região da Mantiqueira (Bio2/Divulgação)

Durante a convivência que tivemos, não passamos vontade: os pratos incluíam os tradicionais arroz e lentilha, legumes e verduras frescas da região, além de receitas próprias, como tabule de chia. E a cozinha também oferece opções de proteínas vegetais para quem sentir saudade do sabor da carne. Pela proposta do empresário, os convidados têm a oportunidade de aprofundar nessa experiência.

Para quem já não vê a hora de participar das atividades – e sentiu inveja dos influenciadores que já puderam se hospedar –, a boa notícia é que a abertura para pequenos grupos deverá começar nos próximos meses. E o espaço deverá ganhar apoio de uma base próximo à Rodovia Dutra, de onde a experiência começará com trilhas em meio à serra (e toda emissão de carbono será compensada).

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.