Casual

Conheça o azeite brasileiro eleito o Melhor do Hemisfério Sul em concurso na Itália

A qualidade dos azeites brasileiros deve-se a fatores como o clima favorável, o solo rico e as técnicas avançadas de cultivo e produção

Azeite: Brasil em destaque mundial. (Royalty-free/Getty Images)

Azeite: Brasil em destaque mundial. (Royalty-free/Getty Images)

Gilson Garrett Jr.
Gilson Garrett Jr.

Repórter de Lifestyle

Publicado em 19 de junho de 2024 às 11h22.

Os azeites brasileiros têm conquistado um espaço significativo no cenário internacional, sendo reconhecidos como alguns dos melhores do mundo. Esse reconhecimento vem de competições prestigiadas, como o EVO iOOC Itália, que revelou os vencedores no último sábado, dia 15, na Itália, em que o Brasil apareceu em primeiro lugar em diversas categorias e saiu de lá com algumas dezenas de medalhas de ouro e de prata.

O grande destaque ficou com o monovarietal da Prosperato, elaborado na Campanha Gaúcha, no Rio Grande do Sul. O produto foi eleito o Melhor do Hemisfério Sul. "Os cuidados na coleta das frutas, a higiene e o rápido transporte entre o campo e o lagar são os principais responsáveis pela qualidade final do produto. Somente assim é possível extrair um azeite de oliva extravirgem com baixo índice de acidez livre", explica a marca.

A qualidade dos azeites nacionais deve-se a fatores como o clima favorável, o solo rico e as técnicas avançadas de cultivo e produção. Produtores brasileiros têm investido em inovação e sustentabilidade, resultando em azeites que se destacam pela pureza, sabor equilibrado e propriedades nutritivas, características que os colocam em pé de igualdade com os tradicionais azeites mediterrâneos.

Melhor do Brasil e Melhor Monovarietal

O Brasil também ficou em destaque em outras categorias do EVO iOOC. No recorte feito com os monovarietais, o primeiro colocado foi o Azeite Sabiá, que também ganhou sete medalhas de ouro. Na categoria coupage, o Estância das Oliveiras ocupou o lugar mais alto do pódio.

O concurso também fez um recorte por países, levando em consideração os azeites que já tinham ganhado em outras categorias de região. O melhor brasileiro foi o Casa Colombi. Produzido em Maria da Fé, na Serra da Mantiqueira, sul de Minas Gerais, o premiado azeite é um varietal da oliva Coratina, uma variedade emblemática da região da Puglia, na Itália, que resulta em um azeite muito frutado e picante.

Azeites e Vinhos em Destaque

A ascensão dos azeites brasileiros no cenário global pode ser comparada à trajetória dos vinhos nacionais. Assim como os vinhos brasileiros, que passaram a ser reconhecidos internacionalmente pela sua qualidade e singularidade, em especial os espumantes, os azeites do país estão ganhando notoriedade por sua excelência.

Ambos os produtos refletem a diversidade e riqueza do terroir brasileiro, bem como a dedicação e o aprimoramento constante dos produtores locais. Essa comparação evidencia a capacidade do Brasil de se destacar em diferentes segmentos do mercado gourmet, mostrando que o país não só pode competir, mas também liderar com produtos de alta qualidade.

Acompanhe tudo sobre:AzeitesGastronomia

Mais de Casual

Próximo ao prédio mais alto de SP, restaurante com menu do Oriente Médio tem alma da boa comida

Chablis: por que os vinhos dessa região da França caíram no gosto do brasileiro?

"A Era das revoluções", de Fareed Zakaria, explica raízes do mundo contemporâneo; leia trecho

Do campo à xícara: saiba o caminho que o café percorre até chegar a sua mesa

Mais na Exame