6 motivos para assistir à Fórmula 1 em São Paulo neste domingo

Corrida em Interlagos, que acontece amanhã, 14, será o primeiro grande evento do esporte mundial no Brasil desde o início da pandemia
 (Arte/Exame)
(Arte/Exame)
R
Rodrigo FrançaPublicado em 13/11/2021 às 06:00.

O próximo domingo será particularmente histórico para o esporte brasileiro: o primeiro evento em escala mundial a ser realizado no Brasil após a pandemia e com público superior a 100.000 pessoas será realizado no Autódromo de Interlagos com o GP São Paulo de Fórmula 1.

Como conseguir ingressos para a F1? A esta altura, impossível — todos os setores já estão esgotados. Se você conseguiu um, ótimo, vai testemunhar in loco um dos maiores eventos do ano e dos quase 60 anos de história de corridas da principal categoria do automobilismo mundial.

Mas mesmo que não tenha conseguido garantir seu lugar na arquibancada ou camarote, EXAME lista seis motivos para você ver a corrida deste domingo.

1. O Brasil de volta ao mapa mundial dos esportes

O GP São Paulo de F1 é o maior evento esportivo realizado no Brasil anualmente, mas ganha maior importância agora após a pandemia. Depois de ficar fora do calendário por conta do novo coronavírus em 2020 (assim como outros lugares, como Mônaco, China e outros países), a corrida volta em timing excelente: São Paulo é um dos primeiros GPs do ano com capacidade quase completa de público, graças ao avançado ritmo de vacinação da cidade e do estado e da adesão da população brasileira em geral a esta campanha.

2. A rivalidade Lewis Hamilton vs. Max Verstappen

Se você parou de ver a F1 na época de Ayrton Senna, saiba que uma nova rivalidade está tão forte quanto a do brasileiro na época com Alain Prost. De um lado, justamente o “pupilo” do ídolo nacional, o britânico Lewis Hamilton. Com sete títulos na carreira e 100 vitórias, ele já é o maior piloto de todos os tempos nas estatísticas.

Em busca do recorde isolado (já que hoje está empatado com Michael Schumacher), o piloto da Mercedes encara o jovem Max Verstappen — que, aos 18 anos, se tornou o mais novo vencedor de um GP na F1. O holandês ainda persegue o título mundial e 2021 parece ser a sua vez.

3. Decisão do campeonato imprevisível

Nos últimos anos, o domínio da Mercedes deixou a prova brasileira — assim como outras do calendário — como muito previsível. “O favoritismo na verdade é da Red Bull, que lidera o campeonato com Verstappen. Mas Hamilton e Mercedes formam um casamento perfeito e tudo pode acontecer”, disse Jackie Stewart à EXAME em um evento promovido hoje pela Rolex em Interlagos.

O fato é que depois deste domingo restarão apenas três corridas e o GP São Paulo de F1 certamente pode ser o grande divisor de águas na briga pelo título.

4. Duas corridas no mesmo final de semana

Pela primeira vez na história, Interlagos recebe duas corridas de F1 no mesmo final de semana, uma neste sábado e outra no domingo. Isso porque a prova paulista foi escolhida pela F1 como uma das três a receber o novo formato de definição do grid de largada, com a “Sprint Race”. Sendo assim, amanhã os pilotos aceleram em Interlagos lutando por uma vaga no grid da corrida de sábado, que por sua vez forma o grid da corrida de domingo de acordo com as posições de chegada.

Uma curiosidade. Em Silverstone e Monza, as duas provas do ano que receberam este formato de Sprint Race, a rivalidade entre Hamilton e Verstappen teve seu ápice, inclusive com acidente entre eles nas duas corridas.

5. A F1 é pop

A pandemia acabou trazendo um efeito curioso para F1 — o incrível trabalho da Liberty Media, organizadora do evento, fez com que a categoria se mantivesse relevante mesmo nos meses mais difíceis da pandemia.

O trabalho junto com a formação de novos fãs, engajando a nova geração, seja pelo incrível trabalho nas redes sociais ou mesmo com ações como o documentário Drive to Survive na Netflix, fez com que os pilotos ganhassem agora status de pop star. O desembarque deles no Aeroporto de Guarulhos foi comparado a de astros do rock em seu auge.

6. Um novo jeito de ver a F1

Outra novidade em 2021 é que a transmissão, agora na Band. É verdade que boa parte do time veio da Globo, como Reginaldo Leme, Mariana Becker, Felipe Giaffone e Sergio Maurício. Mas a emissora paulista abraçou a F1 como seu verdadeiro carro-chefe, fazendo do GP São Paulo de F1 o principal evento do ano.

Uma extensa cobertura é prometida para este domingo. E para quem é mais aficionado, 2021 também tem pela primeira vez no Brasil a possibilidade de ver a corrida em Interlagos pelo aplicativo pago da F1, em que é possível acompanhar em tempo real, por exemplo, as câmeras on board dos 20 pilotos que estão na pista.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.