• AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
  • AALR3 R$ 20,06 1.88
  • AAPL34 R$ 70,18 -4.39
  • ABCB4 R$ 16,60 -1.95
  • ABEV3 R$ 14,20 -3.60
  • AERI3 R$ 3,78 -2.83
  • AESB3 R$ 10,66 -1.39
  • AGRO3 R$ 30,75 -2.81
  • ALPA4 R$ 20,98 -2.37
  • ALSO3 R$ 19,47 -3.23
  • ALUP11 R$ 26,41 0.19
  • AMAR3 R$ 2,38 -2.46
  • AMBP3 R$ 30,90 1.95
  • AMER3 R$ 22,96 -0.26
  • AMZO34 R$ 67,68 -6.44
  • ANIM3 R$ 5,52 -3.33
  • ARZZ3 R$ 82,09 -0.82
  • ASAI3 R$ 15,48 -2.21
  • AZUL4 R$ 21,30 -4.01
  • B3SA3 R$ 11,54 -3.03
  • BBAS3 R$ 35,85 -1.59
Abra sua conta no BTG

5 restaurantes que iniciaram as operações durante a quarentena

Mesmo com o isolamento e a obrigatoriedade de limitar o atendimento ao delivery, empresários abrem novas hamburguerias e estabelecimentos do tipo em SP
Mensa em Casa, do chef Rafael Navarini (Divulgação/Divulgação)
Mensa em Casa, do chef Rafael Navarini (Divulgação/Divulgação)
Por Daniel SallesPublicado em 23/06/2020 07:30 | Última atualização em 22/06/2020 19:00Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Mensa em Casa

A marca foi idealizada antes da pandemia do novo coronavírus, mas não tinha data de estreia. Seria um braço do Mensa, na Vila Madalena, porém dedicado a receitas mais descomplicadas e apenas para entrega. Com a quarentena o jeito foi tirar o novo negócio do papel o quanto antes. No menu dele o chef Rafael Navarini incluiu pedidas como sanduíche de pastrami com maionese de cebolinha e picles de cebola roxa no pão de fermentação natural (R$ 30); hambúrguer de costela de angus com alface americana e tomate confitado no pão de brioche (R$ 24); e fettuccine com molho rústico de tomate e frutos do mar (R$ 48). Para os vegetarianos recomenda-se o sanduíche de falafel com compota de cebola roxa e coalhada seca no pão de brioche (R$ 20) e o cuscuz de milho com vegetais grelhados, leite de castanha e ovo frito (R$ 32). Pedidos pelo iFood ou pelo telefone (11) 3031-7536.

Novo negócio do peruano Renzo Garibaldi: hambúrguer dry aged (Divulgação/Divulgação)

Osso Smash House 

Em funcionamento desde 1 de junho, é mais uma parceria dos irmãos Guilherme e Gustavo Mora com o açougueiro peruano Renzo Garibaldi (a primeira é o restaurante Cór, no Alto de Pinheiros). Concebida antes da pandemia com a pretensão de dar origem a uma rede, a hamburgueria é especializada em cortes dry aged, transformados em discos fininhos prensados, na linha smash. Grelhados na brasa, numa chapa disposta sobre o carvão, ganham acompanhamentos simples, no máximo queijo, bacon, maionese da casa e marmelada de bacon. A opção mais em conta custa R$ 14,90. O hambúrguer vegetariano, de cogumelos, é vendido a R$ 17,90. Hoje o funcionamento está limitado ao iFood, mas quando a pandemia arrefecer sairá do forno o endereço físico.

(Divulgação/Divulgação)

Ototo 

Era só abrir as portas do Tan Tan, em Pinheiros, para uma enorme fila de clientes se formar diante do elogiado restaurante. Com a quarentena, o empreendimento migrou para o delivery, mas o chef Thiago Bañares achou prudente criar um segundo negócio, o Ototo, para abastecer sua clientela com opções mais simples e mais acessíveis. É especializado em bentôs, as marmitas japonesas, digamos assim. Combinam sempre arroz, conservas, vegetais, cozidos, saladas e proteínas com preparos variados e custam cerca de R$ 40 cada um. Outra opção são as sobrecoxas de frango fritas com omelete japonesa e salada de batata (R$ 37), mesma dupla que acompanha o hambúrguer de copa lombo suína (R$ 37). Os pedidos, preparados só no almoço, são entregues pelo Rappi. Para retirá-los no local é preciso encomendar pelo WhatsApp (11) 95793-5983.

Locale Caffé: novidade no Itaim (Divulgação/Divulgação)

Locale Caffé

O empreendimento pertence aos mesmos donos do restaurante CÔL e do Oguru, o japonês que logo no início da quarentena montou uma campanha de venda de vouchers para serem usados mais para frente, tirando o negócio do sufoco. Em finalização desde o ano passado, ocupa um aprazível imóvel no Itaim. É um misto de bar e café de inspiração italiana. Serve itens para café da manhã como ovos mexidos com pão italiano e presunto cru (R$ 18), salada de frutas com iogurte (R$ 14) e pão de queijo (R$ 7). Há paninis caprichados, a exemplo do que junta picanha defumada, queijo de coalho, cebola caramelada, chutney de manga, maionese defumada e agrião (R$ 36), e até drinques clássicos engarrafados como o aperol spritz (R$ 28). Pedidos só pelo WhatsApp (11) 94140-4371.

Unno: nova operação da chef Tássia Magalhães, (Divulgação/Divulgação)

Unno

Da chef Tássia Magalhães, dos restaurantes Fabbrica e Riso.e.ria, o novo empreendimento surgiu na quarentena com a proposta de entregar massas a preços camaradas (todas custam R$ 40). Há opções clássicas como espaguete a bolonhesa, rigatoni alla vodka, nhoque ao molho de tomate e pesto de manjericão e ravióli com recheio de mussarela de búfala ao molho branco com limão siciliano. Dica: as pastas e os molhos podem ser escolhidos separadamente e também são entregues a vácuo, para posterior finalização. De sobremesa, brownie de chocolate e nozes (R$ 20). Pedidos via Rappi ou iFood.