Carreira

Os países mais procurados por brasileiros para estudar e trabalhar, segundo a Belta

Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio divulga a lista das nações que mais estão recebendo brasileiros – EUA perde posição no ranking após anos ocupando o segundo lugar

Os cursos de idiomas, principalmente cursos de inglês e espanhol, são os intercâmbios mais buscados pelos brasileiros, seguido por cursos que permitem trabalho no exterior (RUNSTUDIO/Getty Images)

Os cursos de idiomas, principalmente cursos de inglês e espanhol, são os intercâmbios mais buscados pelos brasileiros, seguido por cursos que permitem trabalho no exterior (RUNSTUDIO/Getty Images)

Publicado em 18 de maio de 2024 às 09h00.

Tudo sobreCarreira internacional
Saiba mais

O Canadá segue liderando a lista de países mais buscados por brasileiros para estudar e trabalhar desde 2017. O ranking é realizado pela Belta (Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio) que ouviu mais de 600 empresas brasileiras de viagem e intercâmbio e quase mil estudantes foram entrevistados.

“Historicamente o Canadá, de acordo com as regras de imigração e com o período de estudo, o país dá certas permissões de trabalho legal para o estudante internacional. Depois desse período de estudo, também existem alguns caminhos de imigração legal no país, então, isso atrai muitos brasileiros”, afirma Alexandre Argenta, CEO da Belta que reforça que algumas mudanças nas regras de imigração estão sendo previstas no país.

Uma mudança aconteceu no ranking deste ano. Após muitos anos ocupando o segundo lugar, os Estados Unidos perdem a posição para o Reino Unido e fica em terceiro lugar.

“Acreditamos que essa mudança pode ter sido gerada por causa do visto consular. Para programas de curta duração não precisa de visto para ir ao Reino Unido, já os EUA exigem taxas e processo de visto para qualquer tipo de viagem”, diz Argenta.

Veja abaixo os países que mais atraíram brasileiros em 2023:
  • Canadá
  • Reino Unido
  • Estados Unidos
  • Irlanda
  • Austrália
  • Malta
  • África do Sul
  • Espanha
  • Nova Zelândia
  • França
  • Itália
  • Alemanha
  • Emirados Árabes Unidos
  • Coréia do Sul
  • Suíça
  • Portugal
  • Argentina
  • Japão
  • Chile
  • México

“A Nova Zelândia, mesmo tendo esperado muito para abrir as portas pós pandemia, já apareceu como um país top 10, e é um país que tem muitas oportunidades bacanas para os brasileiros, inclusive de trabalho. Acredito que irá parecer firme no dia a dia das agências este ano”, afirma o CEO da Belta.

Mais brasileiros buscam uma experiência internacional

Os cursos de idiomas, principalmente cursos de inglês e espanhol, são os intercâmbios mais buscados pelos brasileiros, seguido por cursos que permitem trabalho no exterior.

“Isso ajuda muito os brasileiros e todos os latinos, porque é uma forma do estudante de se autofinanciar enquanto está no país”, diz Argenta.

Programas de intercâmbio mais buscados:

  • Curso de idioma
  • Curso de idioma com trabalho temporário
  • Curso de férias
  • Ensino médio (high school)
  • Graduação
  • Pós-graduação
  • Work nos EUA
  • Au pair
  • Trabalho Voluntário
  • Internship
  • Turismo Cultural

Entre os idiomas mais buscados, a pesquisa mostra:

  • Inglês
  • Espanhol
  • Francês
  • Italiano
  • Alemão
  • Japonês
  • Mandarim

A expectativa do mercado de intercâmbio

O mercado de intercâmbio voltou a crescer no Brasil após a pandemia. Quando comparado o ano de 2022 com o ano de 2019 (antes do período da Covid-19) os dados do mercado brasileiro surpreenderam com o crescimento médio de 18%.

“Foi um número muito positivo que ajudou a abrir novas oportunidades mundo a fora, com mais parcerias, como consulados e empresas”, diz Argenta. “Em 2023 também tivemos um número muito positivo, com crescimento médio em torno de 21% em comparação ao ano de 2022”.

A expectativa do mercado de intercâmbio para 2024 também são positivas. O primeiro trimestre, segundo Argenta, começou com resultados superiores aos de 2023, mas mudanças de regras para entrada em países importantes como Austrália e Canadá podem dar uma mexida no setor. “Mesmo com essas regras estamos otimistas com os resultados. Estamos em um cenário positivo com o intercâmbio no Brasil, com crescimento que pode chagar a 10% este ano”.

A média de clientes por agência foi de 672 e o investimento médio foi de 8.316 dólares. Uma projeção inicial de movimentação do setor é entre 3,8 e 4,5 bilhões.

Dicas para quem deseja ter uma experiência internacional

Entre algumas dicas do executivo, ele destaca:

  • Busque agentes confiáveis, como agências ou indicações de escolas de amigos que já viajaram;
  • Avalie o custo de vida local;
  • Tire ou renove o passaporte;
  • Organize o intercâmbio com bastante antecedência, cerca de 6 meses a 1 ano.

"Quanto mais tempo a pessoa tem para organizar a viagem, melhor será a experiência, porque vai precisar de uma emissão de visto, de uma matrícula na escola internacional ou até melhorar o idioma para comprar o intercâmbio que tanto deseja. Por isso quanto mais organizado for o intercâmbio, maiores serão as chances do projeto ser positivo", diz Argenta.

Acompanhe tudo sobre:Carreira internacionalBusca de empregoInglêsCursos de idiomas

Mais de Carreira

Virtuais e gratuitas, aulas abertas ensinam como começar carreira em IA – mesmo sem formação na área

Redarbor, dona do Infojobs Brasil, compra a Catho e a OCC por 85 milhões de dólares

Quais são os benefícios de um estagiário?

Quais são os direitos de um estagiário?

Mais na Exame