Carreira
Acompanhe:
Apresentado por MERCADO PAGO

Mercado Pago lança curso gratuito para empreendedores negros

Em parceria com EXAME Academy, a trilha online reúne dicas práticas voltadas a profissionais que querem empreender e a micro e pequenos empreendedores que buscam aprimorar o seu negócio

Empreendedorismo digital: online e gratuito, curso será disponibilizado a partir de janeiro (Anna Bizon/Divulgação)

Empreendedorismo digital: online e gratuito, curso será disponibilizado a partir de janeiro (Anna Bizon/Divulgação)

e
exame.solutions

Publicado em 2 de dezembro de 2022, 10h00.

Última atualização em 2 de dezembro de 2022, 12h03.

A pesquisa “Potencialidades, Empreendedorismo e Sonhos da População Negra”, divulgada em novembro deste ano pela Pretahub — hub de criatividade, inventividade e tendências pretas —, mostra que os empreendedores negros (51% dos 28 milhões de brasileiros que trabalham por conta própria) são responsáveis por movimentar mais de 288 bilhões reais a cada ano.

A confiança contribui para o destaque da população negra no cenário empreendedor brasileiro, uma vez que 96% relevam ter algum sonho — e 95% estão confiantes de que irão realizá-lo. E quais são esses desejos? Montar ou ampliar o próprio negócio está no topo da lista, seguido pelo desejo de ter um imóvel próprio e de cursar ou concluir a faculdade.

De olho nessa necessidade e reforçando o incentivo e apoio ao empreendedorismo, o Mercado Pago e o Mercado Livre acabam de lançar via EXAME Academy — plataforma de educação digital da EXAME —, um curso gratuito sobre empreendedorismo digital voltado à comunidade negra (clique aqui para se inscrever).

Motivada pelas demandas de micro e pequenos empreendedores, essa trilha de conhecimento digital e gratuita tem como foco principal potencializar o empreendedorismo negro. Esse guia é composto por temas considerados essenciais pelas equipes de ambas as empresas, que têm contato diário com milhares de empreendedores. Alinhada ao propósito do ecossistema do Mercado Livre, que promove a democratização do comércio e dos serviços financeiros, a iniciativa quer ser mais um apoio ao afroempreendedorismo e à inclusão financeira no Brasil.

“O negro enfrenta maiores dificuldades em todos os segmentos, muitos sociais, mas também no ambiente de negócios. Nesse sentido, é superimportante que a gente traga uma agenda de apoio, pensando em benefícios para a comunidade negra e que consiga trazer mais autonomia para essas pessoas. E, para fomentar isso, um dos meios é a educação”, declara Ariane Bispo, gerente de Aquisição do Mercado Pago.

Ariane Bispo, gerente de Aquisição do Mercado Pago: atualmente, mais de 18% dos colaboradores negros da empresa ocupam posições de liderança no Brasil (Divulgação/Exame)

Com temas que os empreendedores precisam focar e priorizar, estimulando e incentivando esses profissionais a melhorar a gestão dos seus negócios, o curso terá sete aulas, com duração total aproximada de 35 minutos. Além disso, cada episódio trará uma entrevista especial com especialistas ou afroempreendedores, para que possam compartilhar suas experiências. A trilha, 100% digital, foi desenvolvida em vídeos curtos, hospedados no canal da EXAME Academy no YouTube, facilitando o acesso rápido e de qualquer lugar.

“Apesar de existir muitos cursos sobre empreendedorismo, trazemos um conteúdo inclusivo, feito por e com pessoas negras. Integram ainda essa trilha alguns relatos sobre desafios que fazem parte da realidade desses profissionais que, além das barreiras impostas a qualquer negócio, enfrentam o racismo estrutural desde o início da sua trajetória”, contextualiza Bispo.

Com inscrições abertas ao longo do mês de dezembro, o curso voltado a empreendedores negros também pode ser feito por qualquer pessoa. A previsão é de que as aulas sejam disponibilizadas a partir de janeiro.

(Arte/Exame)

Fomento ao afroempreendedorismo

O curso Empreendedorismo Digital é mais uma iniciativa do ecossistema formado pelo Mercado Pago e pelo Mercado Livre, que há anos investem no incentivo e apoio ao empreendedorismo negro no Brasil e na América Latina. Ao lado de outras iniciativas sociais ligadas à estratégia ESG da companhia, desde 2018 o Mercado Livre é parceiro da Pretahub no fomento ao empreendedorismo e preservação da cultura negra. Por meio dela, a companhia oferece conteúdos digitais na jornada do Afrolab, um programa que acelera empreendedores negros, indígenas e quilombolas desde o processo criativo até a comercialização dos produtos e serviços.

Além de promover e facilitar a digitalização dos negócios de milhares de empreendedores, o Mercado Pago, banco digital do Mercado Livre, apoia esses profissionais com a oferta de soluções financeiras e de meios de pagamento mais acessíveis. Neste ano, essas soluções serão apresentadas durante a 21ª edição da Feira Preta, realizada entre 3 e 4 de dezembro, em São Paulo.

Nesta edição, o Mercado Pago será o banco digital oficial do evento, ampliando o apoio do Mercado Livre ao festival, que conta ainda com uma loja oficial na plataforma há pouco mais de um ano. Fixo, o espaço no marketplace reúne mais de 1.000 produtos de cerca de 70 marcas lideradas por empreendedores negros e curadas pela feira.

“Nossa experiência com a Pretahub aponta que o acesso à tecnologia e o letramento digital são desafios importantes a serem superados pelos afroempreendedores. A venda digital é diferente da venda presencial e, nesse contexto, a capacitação e o conhecimento contribuem muito para a digitalização desses negócios”, diz Laura Motta, gerente sênior de Sustentabilidade do Mercado Livre.

A CEO da Pretahub, Adriana Barbosa, concorda — e reforça a importância da educação como fator decisivo para o sucesso do empreendedor negro. “A falta de acesso a crédito, maquinário e tecnologia, assim como o racismo institucional, impede a evolução da maior população empreendedora no Brasil, que é a população negra. Daí a importância da inserção dela na economia digital”, destaca. Neste ano, para apoiar os empreendedores da Feira Preta, o Mercado Pago doou mais de 200 maquininhas para incluir e impulsionar os negócios que participam do evento.

O poder da educação

Iniciativas como o curso da EXAME Academy, voltado a empreendedores negros, não são uma ação isolada no ecossistema do Mercado Livre. Em toda região, a companhia apoia e desenvolve ações educacionais e para a formação de milhares de profissionais, que promovem ainda a empregabilidade nas comunidades onde opera. Apoiado por uma estratégia de diversidade e inclusão, a companhia tem realizado ações intencionais, por meio das quais atua para mudar a diversidade da sua população interna e, sobretudo, para contratar, promover e desenvolver a liderança de forma inclusiva.

Programas sociais apoiam esse trabalho, entre eles o First Mile, voltado à formação em logística para pessoas negras em início de carreira, e o Black Power Dev, programa que oferece bolsas de estudo, com 95% de desconto, para o Certified Tech Developer — tradicional curso de programação realizado pelo Mercado Livre e seus parceiros na região.

Recentemente, os números têm comprovado a eficiência dessas iniciativas internas e externas. Além do investimento no fomento ao afroempreendedorismo, a companhia tem trabalhado internamente e de forma conjunta com parceiros e diversas iniciativas para ampliar sua população negra, permitindo inovar e se diferenciar ao espelhar a diversidade dos seus milhões de usuários. Como consequência, nos últimos dois anos, o ecossistema formado pelo Mercado Livre e pelo Mercado Pago triplicou sua população negra no Brasil, chegando à marca de 44% de colaboradores que se autodeclaram pretos e pardos, sendo que 18% deles ocupam cargos de liderança — acima dos principais indicadores de mercado.

Para se inscrever no curso de Empreendedorismo Digital, basta acessar a plataforma e preencher o formulário gratuito.