Carreira

Quanto ganha um Engenheiro Elétrico?

Saiba mais sobre as perspectivas profissionais e salariais para o profissional de Engenharia Elétrica

 (Warchi/Getty Images)

(Warchi/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 8 de abril de 2024 às 13h44.

Última atualização em 10 de abril de 2024 às 14h10.

No mercado atual, a remuneração dos engenheiros elétricos é um tópico de grande interesse. Este artigo explora em detalhes as nuances salariais dessa profissão dinâmica.

Desde as faixas salariais médias até os fatores que influenciam os ganhos, mergulharemos nas diversas oportunidades e compensações financeiras disponíveis para os profissionais da engenharia elétrica.

O que o engenheiro elétrico faz?

O engenheiro elétrico é um profissional especializado na concepção, desenvolvimento, instalação e manutenção de sistemas elétricos.

Seu trabalho abrange uma ampla gama de atividades, desde o projeto de circuitos elétricos simples até o planejamento e implementação de redes de distribuição de energia em larga escala.

Quando se pergunta o que faz um engenheiro elétrico, é preciso entender que ele lida com uma variedade de tecnologias e equipamentos, como geradores, transformadores, motores elétricos, sistemas de controle e dispositivos eletrônicos.

Eles são responsáveis por garantir que a eletricidade seja fornecida de forma segura, eficiente e confiável para uma variedade de aplicações, incluindo residências, edifícios comerciais, indústrias e infraestrutura pública.

Além disso, esses profissionais desempenham um papel fundamental na implementação de fontes de energia renovável e outras medidas ESG no dia a dia das empresas.

Quanto ganha um engenheiro elétrico?

No mercado de trabalho brasileiro, um Engenheiro Elétrico desfruta de uma faixa salarial variada, geralmente oscilando entre R$ 6.000,00 e R$ 12.000,00 por mês, considerando uma carga horária semanal padrão de 44 horas.

O engenheiro elétrico salário está sujeito a fatores como nível de senioridade, empresa empregadora e tempo de serviço na organização.

Engenheiros nessa área com maior experiência, responsabilidades e qualificações tendem a receber salários mais altos, enquanto aqueles em início de carreira podem receber no limite inferior da faixa salarial.

Além disso, há oportunidades para ingressar na área como analista, com uma remuneração inicial ligeiramente inferior, variando de R$ 3.000,00 a R$ 6.000,00 por mês.

No entanto, com o desenvolvimento de habilidades e experiência, é possível que os analistas sejam promovidos a cargos de engenharia, possibilitando um crescimento na carreira no longo prazo.

Qual a formação obrigatória para ser engenheiro elétrico?    

Para se tornar um engenheiro elétrico no Brasil, é necessário completar um curso de graduação em Engenharia Elétrica, oferecido por universidades reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC).

Esses cursos abrangem disciplinas como matemática, física, eletrônica, teoria dos circuitos, sistemas de energia e controle. A duração típica do curso é de cinco anos, divididos em períodos teóricos e práticos.

Após concluir a graduação, é comum que os engenheiros elétricos busquem obter registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), que é a entidade responsável por regulamentar e fiscalizar o exercício profissional da engenharia no país.

O registro no CREA é obrigatório para quem deseja atuar legalmente como engenheiro elétrico e garante que o profissional está habilitado para exercer a profissão de forma ética e responsável.

Para obter o registro no CREA, é necessário apresentar a documentação exigida, comprovar a conclusão do curso de graduação em uma instituição reconhecida pelo MEC e, em alguns casos, realizar uma prova de conhecimentos técnicos específicos.

Como é o curso de engenharia elétrica?

O curso de Engenharia Elétrica é abrangente e desafiador, oferecendo uma sólida base teórica e prática em diversas áreas. Os alunos estudam disciplinas como cálculo, física, eletrônica, teoria dos circuitos, sistemas de energia, controle e comunicações.

Aulas práticas, laboratórios e projetos são frequentes, proporcionando aos estudantes experiência hands-on com equipamentos e tecnologias reais.

Além disso, é comum a realização de estágios em empresas do setor para complementar a formação acadêmica.

O curso tem duração média de cinco anos e pode parecer complexo em alguns momentos, mas é possível organizar suas atividades por meio de técnicas de produtividade, como a metodologia Pomodoro.

Onde o engenheiro elétrico pode trabalhar?    

Além de entender quanto ganha um engenheiro elétrico, é fundamental compreender que ele pode trabalhar em uma variedade de setores. Veja abaixo algumas das principais funções que ele pode executar:

Construção Civil

Os engenheiros elétricos desempenham um papel crucial na construção civil, sendo responsáveis pelo projeto, instalação e manutenção de sistemas elétricos em edifícios residenciais, comerciais e industriais.

Eles projetam a distribuição de energia, sistemas de iluminação, circuitos elétricos e sistemas de segurança elétrica para garantir o funcionamento seguro e eficiente das estruturas.

Além disso, colaboram com outros profissionais da construção para integrar sistemas elétricos com outras infraestruturas, como sistemas de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado) e automação predial, contribuindo para a eficiência energética e conforto dos ocupantes. Para essa comunicação, é fundamental desenvolver soft skills.

Telecomunicações

Na indústria de telecomunicações, os engenheiros elétricos desempenham um papel vital no projeto, implementação e manutenção de redes de comunicação.

Eles desenvolvem sistemas de transmissão de dados, redes de fibra óptica, infraestrutura de comunicação sem fio e sistemas de comunicação via satélite.

Além disso, trabalham no desenvolvimento de novas tecnologias de telecomunicações, como 5G e Internet das Coisas (IoT), para melhorar a conectividade e a eficiência das comunicações em todo o mundo.

Controle e Automação

Os engenheiros elétricos são essenciais no campo do controle e automação, projetando sistemas de controle para automatizar processos industriais, máquinas e equipamentos.

Eles desenvolvem algoritmos de controle, sistemas de supervisão e aquisição de dados (SCADA), e sistemas de controle distribuído (DCS) para otimizar a produção, melhorar a segurança e reduzir os custos operacionais nas indústrias.

Além disso, trabalham no desenvolvimento de sistemas de automação residencial e comercial, integrando dispositivos eletrônicos para criar ambientes inteligentes e eficientes. Com o crescimento da Inteligência Artificial, pode-se facilitar ainda mais a implementação de automação.

Fornecimento de Energia Elétrica

No setor de fornecimento de energia elétrica, os engenheiros elétricos desempenham um papel fundamental na geração, transmissão e distribuição de eletricidade.

Eles projetam e operam usinas geradoras de energia, desenvolvem sistemas de transmissão de alta tensão e redes de distribuição de energia para garantir o fornecimento confiável de eletricidade para consumidores residenciais, comerciais e industriais.

Além disso, trabalham no desenvolvimento de tecnologias de energia renovável, como solar, eólica e hidrelétrica, para promover a sustentabilidade e reduzir as emissões de carbono.

Sistemas para Biomedicina

Na área de biomedicina, os engenheiros elétricos aplicam seus conhecimentos em eletrônica e sistemas para desenvolver dispositivos médicos e sistemas de diagnóstico.

Eles projetam equipamentos médicos, como tomógrafos computadorizados, ressonância magnética, dispositivos de monitoramento de pacientes e equipamentos de terapia médica, garantindo sua precisão, segurança e eficácia.

Além disso, trabalham no desenvolvimento de tecnologias de bioeletrônica, como interfaces cérebro-computador e dispositivos de estimulação neuromuscular, para diagnóstico e tratamento de condições médicas complexas.

Você quer saber mais a respeito de carreira e vida profissional? Então leia nossos outros artigos abaixo para aprender mais:

Acompanhe tudo sobre:Guia de CarreiraFree Paywall

Mais de Carreira

"Qual a sua pretensão salarial?": como responder a essa pergunta na entrevista de emprego

Adeus, hora extra? Inteligência artificial pode acabar com o maior pesadelo dos executivos

Programa de estágio de férias em Direito: escritório abre vagas com bolsa-auxílio de R$ 1.700

Concurso da Caixa: Veja o local e dicas finais para a prova que será realizada neste domingo

Mais na Exame