Carreira

Desenvolvedor de software: o que faz? Conheça a carreira

Saiba mais sobre uma das profissões mais desejadas do mercado: quanto ganha, quais as áreas, como atua e mais

 (fotostorm/Getty Images)

(fotostorm/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 12 de abril de 2024 às 07h00.

Entenda mais sobre a carreira de programador, profissão tão demandada e seu papel fundamental na era digital, bem como sua área de atuação, quanto ganha e outras informações cruciais.

Este artigo oferece uma visão abrangente sobre a profissão de desenvolvedor de software, delineando suas responsabilidades, habilidades necessárias e as diversas especializações disponíveis.

O que faz um desenvolvedor de software?    

Um desenvolvedor de software tem papel essencial na criação e manutenção de aplicativos, sistemas e plataformas que impulsionam a nossa sociedade digitalizada.

Os desenvolvedores são responsáveis por transformar ideias em realidade digital. Eles escrevem, testam e depuram o código-fonte para criar programas funcionais.

Esses profissionais dominam várias linguagens de programação, como Python, Java, C ++ e muitas outras, adaptando-se às necessidades específicas de cada projeto.

Além disso, os desenvolvedores de software colaboram estreitamente com designers de interface, analistas de sistemas e outros profissionais de tecnologia para garantir que os produtos atendam às necessidades dos usuários e às especificações do cliente. Isso faz com que seja necessário aprender não somente hard skills, mas também soft skills.

Quanto ganha um desenvolvedor de software?    

O desenvolvedor de software salário pode variar consideravelmente, dependendo de vários fatores, como experiência, localização e especialização.

Em muitas regiões, um desenvolvedor júnior pode começar ganhando em torno de R$ 2.000 a R$ 3.000 por mês. No entanto, à medida que ganham mais experiência e habilidades, seus salários tendem a aumentar significativamente.

No entanto, para entender melhor quanto ganha um desenvolvedor de software, é preciso compreender que, com alguns anos de prática e expertise acumulada, esses profissionais podem esperar salários substancialmente mais altos.

Em locais onde a demanda por talentos de tecnologia é alta, como em centros de tecnologia nos Estados Unidos e na Europa, os desenvolvedores experientes podem ganhar salários que variam de R$ 10.000 a R$ 15.000 por mês – ou mais, recebendo em dólar.

Vale notar que, além do salário base, há também benefícios, como 13º salário, caso o desenvolvedor opte por continuar a atuar no Brasil.

Além disso, desenvolvedores com habilidades especializadas, como em inteligência artificial, aprendizado de máquina, segurança cibernética ou desenvolvimento de jogos, muitas vezes têm potencial para ganhar ainda mais, com salários que podem ultrapassar facilmente esses números em mercados competitivos.

Quais as áreas de atuação de um programador?    

Um programador possui uma vasta gama de áreas de atuação devido à natureza multifacetada da tecnologia da informação. Uma das principais áreas é o desenvolvimento de software, que abrange desde a criação de aplicativos de desktop e web até sistemas operacionais e aplicativos móveis.

Dentro do desenvolvimento de software, os programadores podem se especializar em diferentes linguagens de programação, como Java, Python, C ++, entre outras, e trabalhar em uma variedade de projetos, desde pequenas ferramentas até sistemas complexos de larga escala.

Outra área importante é a engenharia de software, que envolve o planejamento, design, implementação e manutenção de sistemas de software. Os programadores nesse campo colaboram com equipes multidisciplinares para garantir que os sistemas atendam aos requisitos do cliente e às boas práticas de engenharia, trazendo benefícios a todos os stakeholders da empresa.

Além disso, os programadores podem se especializar em áreas como segurança cibernética, análise de dados, inteligência artificial, aprendizado de máquina e desenvolvimento de jogos.

Em segurança cibernética, trabalham na proteção de sistemas contra ameaças virtuais, enquanto na análise de dados e inteligência artificial, utilizam algoritmos e técnicas avançadas para extrair insights úteis a partir de grandes conjuntos de dados. Por fim, no desenvolvimento de jogos, criam jogos eletrônicos para celular, computador e consoles.

Como é a atuação de um desenvolvedor de software?    

Mas afinal, o que faz um programador?A atuação de um desenvolvedor de software é dinâmica e multifacetada, envolvendo uma variedade de tarefas e responsabilidades ao longo do ciclo de vida do desenvolvimento de software.

Inicialmente, os desenvolvedores colaboram com equipes multidisciplinares para entender os requisitos do projeto e definir as especifica web designers, analistas de sistemas e outros profissionais para garantir que os produtos atendam às necessidades dos usuários e às expectativas do cliente.

Durante a fase de desenvolvimento, o desenvolvedor de sistemas escreve, testar e depurar o código-fonte para criar programas e sistemas funcionais. Eles utilizam uma variedade de linguagens de programação e ferramentas de desenvolvimento para implementar soluções eficazes e eficientes.

Além disso, os desenvolvedores de software são responsáveis por manter-se atualizados com as últimas tendências e tecnologias em seu campo. Para isso, eles devem ser proativos e estar de olho em novas tecnologias, participando sempre de cursos, workshops e conferências para melhorar constantemente suas habilidades.

Ao longo do processo de desenvolvimento, os desenvolvedores também desempenham um papel crucial na garantia da qualidade do software, realizando testes para identificar e corrigir quaisquer defeitos ou problemas de desempenho.

Quais especializações um desenvolvedor de software pode fazer?    

Um desenvolvedor de software pode optar por várias especializações, dependendo de seus interesses, habilidades e das demandas do mercado. Aqui estão algumas das principais especializações:

Back end

Desenvolvedores de back end lidam com a parte do software que os usuários não veem diretamente. Eles trabalham com servidores, bancos de dados e aplicativos que processam dados e lógica de negócios. Os desenvolvedores de back end usam linguagens como Java, Python, Ruby, PHP e Node.js para criar e manter sistemas robustos e escaláveis.

Front end

Por outro lado, os desenvolvedores de front end concentram-se na parte visual e interativa do software, com a qual os usuários interagem diretamente. Eles usam linguagens como HTML, CSS e JavaScript para criar interfaces de usuário atraentes e responsivas em navegadores da web e aplicativos móveis.

Esses desenvolvedores precisam entender de design de interface de usuário e experiência do usuário (UI/UX) para criar produtos intuitivos e fáceis de usar.

Full Stack

Os desenvolvedores full stack têm habilidades tanto de back end quanto de front end, o que lhes permite trabalhar em todas as camadas de um aplicativo ou sistema. Eles podem desenvolver tanto a interface do usuário quanto o servidor, garantindo uma visão abrangente do desenvolvimento de software.

Os desenvolvedores full stack são versáteis e podem trabalhar em uma variedade de projetos, desde pequenos aplicativos até sistemas corporativos complexos. Por serem versáteis, necessitam de uma autoavaliação para entender em quais pontos é preciso melhorar.

Você quer saber mais a respeito de vida profissional e carreira? Então leia nossos outros artigos abaixo para saber mais:

Acompanhe tudo sobre:Guia de Carreira

Mais de Carreira

“Salvamos mais de 5 mil animais no RS, mas o trabalho não acabou”, diz presidente do Grad

Olimpíada Brasileira de Economia: Conheça os 5 brasileiros que irão participar da disputa mundial

Coca-Cola Andina abre mais de 140 vagas no estado de São Paulo

Restam poucas vagas: pré-MBA sobre inteligência artificial começa nesta 2ª feira; veja como assistir

Mais na Exame