Empresa busca 'incompreendidos' para conseguir ocupar 600 vagas de TI

Multinacional Invillia aposta em atrair profissionais insatisfeitos com a cultura das empresas em que trabalham para conseguir preencher vagas

Empresas que apostam na expansão de seus setores de tecnologia vivem um desafio no Brasil: não há profissionais suficientes, principalmente desenvolvedores.

O déficit que chega a 260 mil trabalhadores levou a multinacional Invilla a apostar em contratar pessoas que estão infelizes em seus empregos dentro de organizações que não têm a mesma cultura que a sua. 

A empresa, que é brasileira mas opera em diversos países, oferece produtos e serviços digitais globais.

Para driblar o déficit dos profissionais de tecnologia, a Invillia decidiu abordar a falta de espaço nas companhia para receber e desenvolver profissionais "que pensam diferente" e se "se sentem incompreendidos" nas palavras da empresa.

Em 2021, a Invillia deve abrir 600 vagas para a área. No curto prazo, as principais posições são para developer, software engineer, designer UX e product owner.

Essa abordagem em que as pessoas que se sentem incompreendidas, “estranhonas” onde trabalham, e são convidadas a ir para a empresa contará com uma campanha de marketing com histórias de personagens.

A ação contará com dois meses de campanha em comunidades de inovação e tecnologia, lives em diversos canais do universo geek.

Déficit dos profissionais de TI

Segundo um relatório da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, o déficit de profissionais pode chegar a 260.000 até 2024. 

O número é uma previsão ao comparar o aumento de empregos no setor com a capacidade de formação de alunos no Brasil.

O aumento na procura por desenvolvedores aconteceu principalmente porque o isolamento social na pandemia forçou uma digitalização da economia. 

Apesar de o Brasil fazer parte de uma tendência global de falta de mão de obra qualificada em tecnologia, fatores locais agravam o problema.

A escassez generalizada de profissionais de TI pode causar uma certa paralisação no desenvolvimento da estratégia das empresas. Para driblar isso, elas apostam em salários altos e mimos, mas que podem ter um alto custo, além do financeiro.

De acordo com a consultoria em recursos humanos Revelo, os salários oferecidos aos profissionais de tecnologia dispararam cerca de 20% em 2020, em média.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.