A habilidade infalível para nunca mais errar o uso da vírgula nos textos

Pelas regras da língua portuguesa, não haverá separação de sujeito e predicado por meio de vírgula isolada nas frases. Veja mais na coluna de Diogo Arrais
 (SUNG YOON JO/Getty Images)
(SUNG YOON JO/Getty Images)
D
Diogo Arrais, professor de português (@diogoarrais)

Publicado em 03/08/2021 às 19:07.

Última atualização em 03/08/2021 às 19:53.

Quando houver apenas sujeito, verbo, complemento, ou seja, apenas os três elementos, em qualquer ordem, não haverá uso de vírgula isolada. Em outras palavras, não haverá separação de sujeito e predicado por meio de vírgula isolada.

Vejamos:

“Noel, vivia também em Vila Isabel.” (Vírgula inadequada)

“Noel vivia, também em Vila Isabel.” (Outra inadequação)

“Noel precisa de, samba.” (Vírgula novamente inadequada)

Essa habilidade quanto à pontuação provém da devida compreensão de análise sintática. Pensando nisso, relembre:

De acordo com o dicionário Houaiss, frase é construção que encerra um sentido completo, podendo ser formada por uma ou mais palavras, com verbo ou sem ele. Em outros termos, frase é exatamente o que remete a qualquer mensagem:

“Viva Noel Rosa neste Brasil!”

Já a expressão oração remete a um sistema; neste caso específico, tomaremos por base o sistema de sujeito e predicado:

“O gigante Noel deixou-nos centenas de composições sem-fim.”

Como também se pode inserir, o termo período remete ao conjunto de orações. Este conjunto pode ser simples ou composto — daí as nomenclaturas período simples e período composto:

“Sim! Somos felizes e poetas! Conhecemos um pouco de Noel!”

Período Composto e a pontuação:

Veja o uso da vírgula — nas estruturas abaixo — em relação às orações subordinadas adverbiais:

1º (ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL), SUJEITO-VERBO-COMPLEMENTO.

Quando passar o novo ano, eu quero ir a Trancoso.

2º SUJEITO (ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL), VERBO-COMPLEMENTO.

Eu, quando passar o novo ano, quero ir a Trancoso.

Outras possíveis pontuações:

Eu – quando passar o novo ano – quero ir a Trancoso.
Eu (quando passar o novo ano) quero ir a Trancoso.

3º SUJEITO-VERBO-COMPLEMENTO (ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL)

Eu quero ir a Trancoso, quando passar o novo ano.

4º SUJEITO-VERBO-COMPLEMENTO-(ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL)

Eu quero ir a Trancoso quando passar o novo ano.

Por isso, quem estuda análise sintática consegue compreender definitivamente os sinais de pontuação; cria, por consequência, textos organizados.

Um grande abraço, até a próxima e inscreva-se no meu canal!

  • Pensando em mudar de carreira? Invista na sua carreira com o maior portal de negócios. Assine a EXAME.