Acompanhe:

PRIO cria série de vídeos para divulgar resultados de R$ 28 mi investidos em transformação social

O conteúdo do “PRIO Aulas” vai ao ar a partir desta segunda-feira, dia 27, e traz histórias e mensagens de fundadores, professores e alunos de projetos que ajudaram mais de 23 mil jovens em comunidades no Rio

Modo escuro

Continua após a publicidade
Aula em grupo ao ar livre do Favela Brass, projeto apoiado pela PRIO (favelabrass.org/Reprodução)

Aula em grupo ao ar livre do Favela Brass, projeto apoiado pela PRIO (favelabrass.org/Reprodução)

Este ano, a PRIO manteve o apoio ativo a mais de 40 projetos sociais, culturais e esportivos, investindo cerca de R$ 28 milhões em uma agenda de transformação social baseada no poder da música e do esporte. Entre as ações destacam-se os programas Todos na Luta, Favela Brass e Instituto Reação, que já impactaram mais de  23 mil jovens.

A companhia, amplamente considerada a maior empresa independente de óleo e gás do Brasil, acredita firmemente na missão de contribuir, retribuir e agregar valor à sociedade por meio desses projetos sociais. Para contar um pouco mais sobre eles, a PRIO lança nesta segunda-feira, dia 27 de novembro, a “PRIO Aulas”, uma série de vídeos em suas redes sociais que irá contar detalhes sobre os 3 projetos de destaque.

A série contém depoimentos de alunos e professores que tiveram suas vidas impactadas pelas iniciativas. Contando suas histórias e falando sobre sua relação com a música e o esporte, os entrevistados seguem um formato único de entrevistas que alternam entre respostas do entrevistado e entrevistador, mostrando diferentes ângulos das mesmas questões.

“Antes de fazer judô, eu não tinha perspectiva de vida, nunca imaginava ser uma atleta de ponta, ter uma formação. Quando comecei a praticar, viajar, conhecer pessoas e ter oportunidade de estudo, as coisas mudaram. Graças ao judô eu conquistei minha casa, carro, família”, conta Raquel Silva, ex-aluna, atleta profissional e hoje professora de judô do Instituto Reação, que recebe apoio da PRIO desde 2017. A história dela estará na série, acompanhada de outros 5 alunos e professores.

Com o potencial para ampla visibilidade nas redes sociais, a série é uma estratégia eficiente para divulgar os resultados, gerar engajamento e dar ainda mais tração para os projetos.

Transmitindo a importância de ações de impacto social 

A série contém três episódios que serão publicados nos dias 27 e 29 de novembro e 1 de dezembro no LinkedIn e no Instagram da PRIO. Cada episódio falará de um dos 3 projetos destaque e contará com os participantes:

  • Raquel Silva, professora de judô do Instituto Reação, e sua aluna Ágatha Silva;
  • Raff Giglio, professor de boxe e fundador do Instituto Todos na Luta, e o aluno Nicolas Andrade Cardoso Pereira. 
  • Tom Ashe, trompetista e instrumentista britânico e fundador do projeto Favela Brass e Rafael da Silva Teixeira, aluno do projeto.

“Quando eu estou na frente da banda e fico com muito orgulho dos meus alunos que estão lá, eu penso em quantos alunos não estavam no palco e não vão ter essa oportunidade de aprender um instrumento. Com a chegada do apoio da PRIO, começa o nosso trabalho de poder oferecer essa oportunidade para mais crianças, de escalar esse modelo”, conta Tom Ashe, quando perguntado sobre a importância do apoio.

Segundo a PRIO, o principal objetivo da “PRIO Aulas” é mostrar, por meio de depoimentos como este, o potencial que as iniciativas têm de fazer a diferença e construir um futuro melhor. “Essa é uma das nossas formas de retribuir e contribuir, e está diretamente atrelada a nossos valores. Somos dinâmicos, inconformados, zelamos pelas pessoas e buscamos o alto desempenho. Disciplina, foco e parceria é algo que vemos também nestes projetos”, conta Gabriel Hackme, gestor de patrocínios e projetos incentivados da empresa.

Para a empresa, a meta para 2024 é dar continuidade ao apoio, buscando visibilidade para alunos e atletas impactados, proporcionando cada vez mais integração entre seus projetos e dando voz e espaço a jovens talentos promissores.

Como são projetos apoiados pela PRIO?

O Favela Brass oferece oficinas de música

Uma associação sem fins lucrativos, que ajuda jovens entre 7 e 17 anos de idade das favelas e escolas públicas do Rio de Janeiro a alcançar todo o seu potencial e transformar suas vidas através de um programa gratuito de educação musical, com foco na música popular brasileira e o jazz.

A associação realiza oficinas de música na comunidade Pereira da Silva e no Coreto Modernista do Aterro do Flamengo, onde os alunos têm a oportunidade de aprender instrumentos de sopro e percussão, tocando um repertório típico das fanfarras e blocos populares do Rio de Janeiro. 

O objetivo é preparar as crianças para adquirir conhecimento musical formal. Mais de 600 alunos já passaram pelo projeto que hoje conta com 222 jovens talentos.Saiba mais em: 

O Todos na Luta promove o esporte em comunidade vulnerável 

A história deste projeto se confunde com a do professor de boxe Raff Giglio. Nos anos 90, com o aumento da violência na comunidade do Vidigal (RJ), o professor resolveu franquear, gratuitamente, as portas da academia a crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, moradores da região. 

Criou-se um ambiente propício à descoberta de novos e promissores talentos e à preparação adequada para que pudessem competir em torneios nacionais, inspirando outros jovens a seguir o esporte. 

Ao compartilhar a formação integral das crianças e jovens com a família, a escola e com parceiros públicos e privados, o Instituto assegura a sua intencionalidade educativa. Cerca de 3.000 alunos já passaram pelo instituto.

O Instituto Reação ensina a construir, conquistar e compartilhar

Fundado há 20 anos pelo judoca e medalhista olímpico Flávio Canto, seu ex-treinador Geraldo Bernardes e amigos, é uma Organização da Sociedade Civil que promove desenvolvimento humano e integração social por meio do esporte e da educação. A proposta é ter o esporte como ferramenta educacional e de transformação social, formando faixas-pretas dentro e fora do tatame. 

Seu objetivo é acompanhar crianças a partir dos quatro anos até o seu primeiro emprego e os atributos fundamentais ensinam a cair e a levantar como aprendizados constantes, utilizando três preceitos: construir, conquistar e compartilhar. 

O Reação conta com 12 polos espalhados em cinco estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Cuiabá, Rio Grande do Norte e Minas Gerais, e já beneficiou mais de 20 mil crianças, adolescentes e jovens.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Doação de pontos promove chances de cura do câncer infantojuvenil

THC versus CBD: mitos e verdades sobre tratamentos com canabidiol

Liga universitária aproxima estudantes de negócios a grandes líderes do agronegócio

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Confira 5 estratégias para atrair e reter talentos femininos nas empresas
Bússola

Confira 5 estratégias para atrair e reter talentos femininos nas empresas

Há 5 horas

Análise do Alon: na caixa de brita
Bússola

Análise do Alon: na caixa de brita

Há 6 horas

Natalia Beauty: por que o treinamento e desenvolvimento são essenciais no marketing?
Bússola

A transformação começa com o investimento no capital humano. Saiba como esti

Há 8 horas

Transformação digital: o que falta para os setores público e privado realmente se modernizarem?
Bússola

Transformação digital: o que falta para os setores público e privado realmente se modernizarem?

Há 11 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais