Um conteúdo Bússola

O palco de aço para Rock in Rio Brasil 2022 pode ser sua geladeira amanhã

Bússola entrevista CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, que fala sobre uso do material de altíssima reciclabilidade no projeto do festival
CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, durante entrevista coletiva (Gerdau/Divulgação)
CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, durante entrevista coletiva (Gerdau/Divulgação)
Por BússolaPublicado em 16/05/2022 20:24 | Última atualização em 16/05/2022 20:24Tempo de Leitura: 4 min de leitura

O Rock in Rio Brasil 2022 vai ter um palco construído totalmente em aço. Serão quase 200 toneladas do material, utilizado na cenografia do maior Palco Mundo que o festival já teve desde sua primeira edição em 1985, volume suficiente para a fabricação de 200 carros.

A estrutura modular terá mais de 100 metros lineares de largura e altura proporcional a um edifício de dez andares. Todo constituído por placas de aço com perfurações aparentes, o Palco Mundo dessa edição reforça um dos grandes encantos do aço: seu papel-chave no universo de reciclagem e sua importância para o processo de descarbonização do mundo.

Para entender um pouco mais sobre a estrutura, sobre o aço e sobre reciclagem, a Bússola conversou com Gustavo Werneck, CEO da Gerdau, fornecedora exclusiva do aço para o Rock in Rio e maior recicladora de sucata metálica da América Latina.

Werneck falou sobre a importância da sucata e da reciclagem para a companhia e sobre detalhes do projeto. O aço é hoje não só o material mais reciclado do mundo, mas também conhecido por ser infinitamente reciclável, por nunca perder sua qualidade e propriedade.

Bússola: De onde vem o aço que construirá o Palco Mundo do Rock in Rio 2022?

Gustavo Werneck: Hoje, cerca 73% do aço produzido pela Gerdau é derivado de sucata. Isso porque a sucata metálica tem uma característica muito interessante: por ser magnético, o aço é mais fácil de ser separado de outros resíduos, o que torna elevada sua reciclabilidade. Além disso, o aço é o material mais reciclado do mundo pois é infinitamente reciclável, uma vez que não perde suas qualidades ou propriedades. E a beleza está aí: a geladeira de hoje pode ser o carro de amanhã ou o Palco Mundo do Rock in Rio em setembro.

Bússola: E qual é a importância disso para o meio ambiente?

Gustavo Werneck: O aço tem um papel muito importante na descarbonização do planeta. É a partir do aço que vamos construir as fontes de energia renováveis como as pás eólicas, a placa solar e até mesmo carros elétricos. Apesar de ser um material muito importante para a descarbonização, a produção global de aço emite entre 7% e 9% das emissões totais de CO2e do nosso planeta, por isso sabemos da nossa responsabilidade nesse processo de redução.

Aqui na Gerdau enxergamos na sucata o caminho para auxiliar nessa jornada de redução de emissão e descarbonização. Cada tonelada de sucata reciclada evita 1,5 tonelada de emissão de CO2e, então sua utilização auxilia na redução de emissão de gases de efeito estufa e gera economia na utilização de recursos naturais. Atualmente, as nossas emissões de gases estufa (CO₂e) são de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa cerca de metade da média global de seu setor. segundo os dados de 2020 divulgados pela World Steel Association (worldsteel).

Bússola: Qual é o papel das cooperativas para reciclagem desse material? 

Gustavo Werneck: Somos a maior recicladora de sucata metálica da América Latina e, com isso, sabemos da responsabilidade de estarmos ao lado de quem faz parte desse dia a dia. Hoje, temos um relacionamento muito próximo com todo o ecossistema de reciclagem e temos envolvidos nesse processo mais de um milhão de pessoas, incluindo catadores e cooperativas.

Bússola: Qual será a destinação do material utilizado na construção do palco após o festival?

Gustavo Werneck: O aço utilizado na cenografia do Palco Mundo do Rock in Rio 2022 poderá ser reutilizado nos palcos dos próximos festivais. No futuro, como o aço é um material 100% reciclável, os materiais usados na cenografia do palco podem ser eternamente reciclados, podendo se transformar em novas casas, edifícios, carros, centros hospitalares, entre tantas outras possibilidades.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também