Bússola
Um conteúdo Bússola

Froneri, produtora de sorvetes, cresce 23% na categoria take home

Com vasto portfólio, a empresa superou o mercado que subiu 9% na categoria de produtos para consumo em casa

Para 2023, a previsão é de novos investimentos e bons resultados (Froneri/Divulgação)

Para 2023, a previsão é de novos investimentos e bons resultados (Froneri/Divulgação)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 14 de julho de 2023 às 16h30.

Última atualização em 14 de julho de 2023 às 16h35.

A Froneri, uma das maiores produtoras de sorvetes, apresentou crescimento de 18,5% em 2022, em relação ao ano anterior. A empresa de atuação global é uma joint venture entre Nestlé e R&R. No Brasil, é responsável pelo licenciamento de marcas como Nestlé, Mondeléz e Fini. Em 2022, a companhia registrou aumento maior do que o mercado, se destacando dentre as maiores empresas do segmento, segundo dados da Nielsen

Já no primeiro trimestre deste ano, a Froneri alcançou um acumulado 28% maior do que o resultado de 2022. A expectativa é fechar o ano de 2023 com um desempenho total acima de 25%. “A Froneri está passando por um momento extremamente positivo e vemos um crescimento expressivo que chama a atenção da categoria. Estamos ganhando market share no primeiro trimestre e nossa estimativa é continuar nesse ritmo de expansão”, diz Airton Paliares, diretor-geral da Froneri Brasil.

As últimas pesquisas de mercado apontam que a Froneri trilha o caminho para se tornar a maior empresa do segmento no Brasil. Os dados recentes divulgados pela empresa Scanntech mostram que a Froneri foi a representante do setor de sorvetes que apresentou o maior crescimento e também a que mais ganhou participação de mercado, atingindo 15,9%.

Enquanto o setor de sorvetes no geral cresceu 13% no primeiro trimestre de 2023, a Froneri alcançou praticamente o dobro desse resultado. A empresa se destaca na categoria take home, conhecida pelos potes de sorvetes para consumo dentro de casa. Devido ao portfólio robusto e opções variadas no segmento, a Froneri cresceu 23% em take home, enquanto o mercado teve um aumento de 9%, segundo a Nielsen.

Segundo Paliares, a empresa pretende explorar cada vez mais as oportunidades da categoria: “Acreditamos que há muito espaço no mercado de sorvetes, que ainda possui uma baixa penetração junto aos consumidores. Estamos com uma ampla gama de produtos em nosso portfólio, com opções de mais sofisticadas até produtos de entrada, e isso corrobora com o momento de mercado”, afirma.

Investimentos e oportunidades para 2023

Os resultados positivos da Froneri são, em grande parte, reflexo do investimento realizado em distribuição no último ano. De 2022 para 2023 foram abertos mais de 8 mil pontos de venda, aumentando a presença em todo o território nacional. Para seguir em expansão, a empresa prevê um aporte de cerca de R$ 150 milhões para acelerar ainda mais a distribuição e alavancar a capacidade de produção na fábrica neste segundo semestre.

Os números da Froneri Brasil chamam a atenção da sede multinacional, que vê na fábrica brasileira uma grande oportunidade para a exportação de produtos de frutas tropicais. Grande parte do investimento deste ano será voltada para aumentar a capacidade produtiva e garantir a exportação para os Estados Unidos, que importou mais de mil contêineres de produtos brasileiros em 2022.

“A fábrica apresenta alta eficiência e qualidade, com um time extremamente dedicado e comprometido. Unimos isso com a facilidade no acesso a frutas tropicais, e criamos uma grande oportunidade para o negócio brasileiro. Com isso também iremos contribuir com a economia do Estado e gerar empregos no Rio de Janeiro, onde estamos localizados”, diz Airton Paliares.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Construção de uma marca pessoal favorece os negócios

Marcelo Romero: A transformação digital no mercado imobiliário

Rede de salões de beleza projeta dobrar receitas em 2023

Acompanhe tudo sobre:SorveteriasEmpreendedorismoplanos-de-negocios

Mais de Bússola

Como a Heineken usou inteligência artificial para aumentar 58% a eficiência de campanha de marketing

Análise do Alon: lentes que não servem mais

Fintech com apenas 4 anos fecha parceria que pode garantir seu primeiro bilhão em transações

Bússola Poder: Janones, Nikolas e a lei de Ulysses Guimarães

Mais na Exame