Pesquisa em SP mostra alta de 30% em cálculo renal no verão

Segundo comunicado da Secretaria de Saúde de São Paulo, o problema aumenta no verão, pois as pessoas transpiram mais e ingerem menos líquido do que o necessário

São Paulo – Uma pesquisa do Centro de Referência da Saúde do Homem, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, mostra que, entre janeiro e março, o atendimento aos pacientes com quadro de cálculo renal cresce 30%.

Segundo comunicado da secretaria em sua página na internet, o problema aumenta no verão, pois as pessoas transpiram mais e ingerem menos líquido do que o necessário para a hidratação. “Além disso, na época de férias, os cuidados com a alimentação costumam ser deixados de lado e a ingestão de alimentos industrializados e de petiscos, como amendoim, castanha do Pará, calabresa e camarão, facilitam a formação das pedras”, descreve a nota.

O urologista Fábio Vicentini, médico-chefe do ambulatório de litíase (cálculo) renal, explicou que essas refeições são ricas em sódio e cálcio e devem ser consumidas com moderação, principalmente por indivíduos propensos a doença, que atinge duas vezes mais os homens do que as mulheres.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.