Partido vai à Justiça para impedir nomeações no governo

O Solidariedade vai entrar com ações para tentar impedir o governo de nomear novos cargos até a votação do impeachment

Brasília - O Solidariedade vai entrar com ações civis públicas na Justiça Federal das 27 unidades da Federação para tentar impedir o governo de nomear novos cargos até a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, anunciou nesta terça-feira o presidente do partido, deputado Paulo Pereira da Silva (SP).

"O que ela (a presidente) está fazendo é trocar cargo por voto. O país já não anda bem, e você ter um punhado de incompetentes nos cargos do governo vai levar o país a uma situação pior ainda", disse o deputado a jornalistas.

Procurada, a Advocacia-Geral da União (AGU) não tinha uma posição imediata sobre o assunto.

Mais informações em instantes

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também