Nos EUA, Bolsonaro se compara a Trump em questão de "fake news"

Presidente reforçou que Brasil agora tem um líder "admirador dos EUA" e ressaltou necessidade de resolver questão na Venezuela

Washington - O presidente Jair Bolsonaro comentou que há dois anos já "sofria ataques" das "fake news" e de "grande parte da mídia, que estava contra nós nas eleições." Ele traçou um paralelo com o presidente dos EUA, Donald Trump, que aponta que vários meios de comunicação não realizam uma cobertura justa de sua administração nos EUA.

"Eu conheci o senhor Donald Trump há dois anos, nas prévias eleitorais no Brasil", disse Bolsonaro, em um evento com empresários americanos e brasileiros organizado pela US Chamber of Commerce.

Bolsonaro manifestou-se um admirador também do ex-presidente americano, Ronald Reagan, ao dizer que o povo é que deve conduzir o Estado. "Hoje vocês têm um presidente que admira os EUA", destacou.

De acordo com Bolsonaro, um dos pontos importantes de sua visita aos EUA será tratar da Venezuela. "Temos que resolver a questão da nossa Venezuela. A Venezuela precisa ser libertada."

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.