Brasil

Mutirão do Preço Justo: canal recebe mais de mil denúncias de preços abusivos de combustíveis

Minas Gerais foi o estado que mais recebeu reclamações

Os registros de valores abusivos estão sendo feitos por formulário on-line (Valter Campanato/Agência Brasil)

Os registros de valores abusivos estão sendo feitos por formulário on-line (Valter Campanato/Agência Brasil)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 24 de maio de 2023 às 09h54.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) recebeu 1.059 denúncias no primeiro dia de aberto o canal para receber reclamações sobre preços abusivos praticados por postos de combustíveis.

Os números se referem a registros feitos até as 17h desta terça-feira. Minas Gerais lidera a lista, com 149 denúncias. Na sequência, vêm Ceará (82), São Paulo (79), Bahia (74) e Alagoas (72).

A iniciativa vem como resposta do governo ao anúncio, na semana passada, de redução dos valores dos combustíveis pela Petrobras. Com a abertura do canal de denúncias, a Senacon pretende investigar práticas abusivas e aplicar as sanções cabíveis aos infratores, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.

Os registros de valores abusivos estão sendo feitos por formulário on-line.

Procon

No Rio, o Procon Estadual identificou uma redução de 5% nos preços praticados esta semana em relação à média estadual divulgada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), na semana anterior à redução feita pela Petrobras. A média estadual verificada nesta semana para gasolina comum e aditivada foi de R$ 5,37 e R$ 5,48.

Foram fiscalizados 300 estabelecimentos, nesta segunda e terça-feira, pelo Procon-RJ, entre postos de combustíveis e em depósitos de GLP (gás de cozinha). Desse total, 14 foram notificados a apresentarem, em 10 dias, explicações sobre o não repasse do desconto. Em muitos dos locais fiscalizados, os postos de combustíveis reduziram o valor e se adequaram de imediato.

Mutirão do Preço Justo

Para verificar se os postos de abastecimento estão repassando de forma adequada as variações de preço ao consumidor final e se estão cumprindo as normas e regulamentações vigentes, a Senacon coordenará, nesta quarta-feira o Mutirão do Preço Justo, em todo o Brasil.

Com o apoio dos Procons, será feito o monitoramento da precificação dos combustíveis nas cidades brasileiras, com envio para Senacon do maior e do menor valor encontrado nos estabelecimentos. O relatório com os dados será apresentado ao público no dia 30 de maio

Acompanhe tudo sobre:PreçosCombustíveispostos-de-gasolina

Mais de Brasil

Ramagem diz que Bolsonaro autorizou gravação de reunião no Planalto sobre investigação de Flávio

Lira diz que investigação contra Ramagem é 'grave', mas indica não ver punição pelo Conselho

Veja transcrição e áudio da reunião entre Bolsonaro e Ramagem sobre investigação de Flávio

Brasil chama embaixador em Buenos Aires para discutir relação com governo Milei

Mais na Exame