Marqueteiros de Trump teriam recusado assessorar Bolsonaro

Informação é do jornal Estado de S. Paulo; deputado nega que teria sondado agência americana

São Paulo – Segundo informações da Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, a agência americana Cambridge Analytica, que fez a campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, teria recusado assessorar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na disputal pela presidência da República nas eleições de 2018

O motivo, segundo a publicação, é que a agência concluiu que a imagem do presidenciável era negativa após acompanhar o desempenho de Bolsonaro nas redes sociais por três meses. Ao jornal, o deputado negou que tenha sondado a empresa sob a alegação de que não teria recursos financeiros para bancar uma agência desse porte.

Segundo informações da consultoria Socialbakers, Bolsonaro é o candidato à Presidência com o maior número de interações no Facebook em 2017 e os números mais estáveis nesse sentido.