Justiça nega pedido de governador para suspender voos para o Maranhão

Pedido havia sido feito por Flávio Dino (PCdoB) após a primeira confimação de casos de coronavírus no estado

A Justiça Federal negou o pedido do governo do Maranhão para suspender voos ao Estado, que teve a primeira confirmação de um caso de coronavírus nesta semana.

"A liminar que pedimos à Justiça Federal para interrupção de voos comerciais de passageiros é reforçada pela natureza do primeiro caso confirmado de coronavírus no Maranhão. Infelizmente o juiz considerou que a atribuição pertence ao governo federal", afirmou neste sábado o governador, Flávio Dino (PCdoB), em postagem no Twitter.

O governador também já tentou monitorar, com servidores estaduais, a entrada de pessoas que chegam pelos aeroportos, mas o Estado também não teve autorização do governo federal para fazer essa ação. Para reduzir a circulação de pessoas no Maranhão e evitar a propagação do coronavírus, Dino decidiu suspender, no dia 19, o transporte interestadual de passageiros via ônibus.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.