Caso Mariana não tirou credibilidade do Brasil, diz Carvalho

"Não vamos confundir as situações. O acidente em Mariana foi trágico mas não tem impacto climático, embora tenha sido um desastre ambiental", disse

Brasília - A tragédia ocorrida em Mariana (MG) com o rompimento da barragem de rejeitos de mineração da Samarco não vai comprometer a credibilidade do Brasil nas negociações da COP21, afirmou nesta quinta-feira, 26, o embaixador José Antônio Marcondes de Carvalho, subsecretário-geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia do Itamaraty.

"Não vamos confundir as situações. O acidente em Mariana foi trágico mas não tem impacto climático, embora tenha sido um desastre ambiental", disse.

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima ocorre em Paris entre os dias 29 de novembro e 11 de dezembro, com o propósito de estabelecer um acordo de abrangência global - entre 195 países - para redução de emissão de gases de efeito estufa a ser implementado após 2020.

O embaixador disse que o País é reconhecido mundialmente pela ambição de reduzir a emissão de gases de efeito estufa - 37% até 2025 e 43% até 2030 - e que ações como essa é que fortalecem o governo brasileiro nas tratativas para o acordo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.