CarnaLula: blocos de carnaval vão às ruas em apoio ao petista na reta final da campanha

Até agora, 175 blocos de carnaval de mais de 20 cidades confirmaram presença nos atos que acontecerão no domingo, 25
 (Pedro Vilela/Getty Images)
(Pedro Vilela/Getty Images)
A
Alessandra Azevedo

Publicado em 22/09/2022 às 16:34.

Última atualização em 22/09/2022 às 20:18.

Na reta final da campanha eleitoral, apoiadores do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República organizam atos culturais em todo o país, com o objetivo de “virar votos" a favor do petista. O primeiro turno das eleições será no dia 2 de outubro. 

Fique por dentro de tudo sobre as Eleições 2022 e os resultados das pesquisas eleitorais. Clique aqui e receba gratuitamente a newsletter EXAME Desperta.

No próximo domingo, 25, faltando exatamente uma semana para o pleito, pelo menos 175 blocos de carnaval pretendem ir às ruas em mais de 20 cidades manifestar apoio ao ex-presidente. Os eventos, que vão acontecer simultaneamente em vários locais, foram apelidados de “CarnaLula” e contarão com desfiles e caminhadas.

O “carnaval fora de época” em apoio a Lula tem sido organizado por coletivos diversos e divulgado nas redes sociais com a hashtag #LuladePrimeira, para estimular a votação no petista em primeiro turno. Até agora, 175 blocos confirmaram que participarão dos atos, mas o número tem sido atualizado todos os dias.

Os eventos acontecerão em cidades com forte cultura carnavalesca, como Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Olinda (PE), além de São Paulo (SP) e outros municípios paulistas, Brasília (DF), Belém (PA), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Vitória (ES), Belo Horizonte (MG) e Ouro Preto (MG). 

Os movimentos com mais adesão são os do Rio de Janeiro, com a presença confirmada de 56 blocos até agora, e de São Paulo, com 55. Na capital carioca, a concentração será às 13h no Largo da Glória, mas há atos previstos a partir das 8h30. O cortejo sairá da Glória às 14h e passará pela Cinelândia até a Lapa. 

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), divulgou o “CarnaLula” nas redes sociais. “Os blocos tem que se reunir aonde nasce o samba e aonde o povo é do samba! Bora pra Madureira! Rua Clara Nunes. Lá na Azul e Branco de Osvaldo Cruz e Madureira! Domingo, 25/09 às 8:30! Parar a Majestade do samba”, tuitou.

Em São Paulo, o evento começa às 10h13, no bairro do Bixiga, na Rua 13 de Maio, altura nº 70. Ao meio-dia, o cortejo sai em direção à Avenida Paulista e para em frente ao Trianon, onde dezenas de blocos se reunirão. Às 13h13, também haverá cortejo na Pompeia. Às 14h13, está previsto um arrastão dos blocos em Pinheiros, no Largo da Batata. 

Em Belo Horizonte, a concentração será na Praça da Liberdade, às 13h13. Os blocos planejam um cortejo pela Avenida Bias Fortes, até a Praça Raul Soares. O coordenador da campanha de Lula em Minas Gerais, deputado Reginaldo Lopes (PT), ressaltou que os atos são de iniciativa da sociedade civil, não da campanha petista, mas deixou clara a expectativa de que milhares de pessoas participem e ajudem a garantir o "voto útil".

Em Vitória, os grupos vão se reunir às 15h na Escadaria da Piedade, no centro. A divulgação dos locais em outras cidades tem sido publicada nas redes sociais, com a hashtag #LuladePrimeira.

No documento de apresentação do evento, a organização diz que o objetivo é “acabar com o ódio no poder” e garantir votos para eleger Lula no primeiro turno. “Nossa rede de mobilização é nacional e tem como objetivo reunir o máximo possível de blocos, cordões, maracatus, charangas, fanfarras, coletivos culturais de rua para fazer campanha”, diz o manifesto.

A ideia é ocupar as ruas com música e estandartes, distribuir material de campanha e conversar com a população. “Acreditamos que o carnaval de rua não pode ficar em silêncio frente a disputa entre o ódio e a vida. É urgente se posicionar e ocupar as ruas”, afirma a organização.

LEIA TAMBÉM: