MAIS VÍDEOS com Karina Souza

Preço do iPhone; Biden perto da vitória; alta do Ibovespa: o resumo do dia

Tudo o que você precisa saber hoje: confira vídeo com as principais notícias que mexeram com os mercados, o Brasil e o mundo nesta sexta, 06 de novembro

No episódio de hoje, falamos sobre o que foi notícia durante esta sexta-feira. A Apple anunciou hoje os preços do iPhone 12 no Brasil, e elas chegam a R$ 14 mil. Além disso, também comentamos sobre as eleições americanas, com Joe Biden perto de alcançar a vitória, além de uma nova mutação do coronavírus.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

MERCADOS

Kit Biden: veja como investir com o (provável) novo presidente dos EUA

Depois de muita espera, o resultado das eleições americanas está para ser conhecido: nesta sexta-feira, 6, ao que tudo indica, o democrata Joe Biden terá acumulado delegados suficientes para derrotar o atual presidente, Donald Trump, em disputa apertadíssima no colégio eleitoral. Mas e agora, o que isso tem a ver com seus investimentos? A mudança no rumo da economia americana cria oportunidades. E também exige ajustes na carteira.

Vitória de Biden pode prejudicar 3 setores da bolsa e beneficiar 1

Cada vez mais próximo da presidência dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden carrega características que podem trazer consequências positivas ou negativas para determinados setores da economia. E os impactos nas ações listadas em bolsa podem ser diretos.

Ibovespa tem 4° alta seguida e sobe 7,4% na semana, a melhor desde junho

Em pregão de pouca variação, o Ibovespa encerrou esta sexta-feira com alta de 0,17%, a 100.925 pontos, mas na sua quarta sessão seguida no positivo, na esteira das bolsas americanas. No acumulado da semana, o índice registrou ganhos de 7,42%, a melhor desde junho. O dólar fechou em queda de 2,74%, a 5,393 reais na venda. Na semana, o tombo foi de 6,1%, no pior desempenho desde junho.

BRASIL

Trump não é a pessoa mais importante do mundo. Deus é, diz Bolsonaro em SC

Enquanto os resultados preliminares indicam a tendência de vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 6, em Santa Catarina, que os acontecimentos fora do país interessam “para cada um de nós” no Brasil. Durante evento de formatura da Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis, o presidente também voltou a falar em “preferências” no pleito americano.

“Seria um retrocesso”, afirma Barroso sobre retomar voto impresso

Um dia após o presidente Jair Bolsonaro defender a adoção do voto impresso, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ministro Luís Roberto Barroso, voltou a chamar a proposta de “retrocesso”. “As urnas eletrônicas são confiáveis. O problema delas é o custo”, declarou Barroso nesta sexta-feira, 6, durante o oitavo Fórum Liberdade e Democracia, em Vitória.

Brasil tem problemas na atualização de registros da covid-19

O Brasil tem 162.035 óbitos e 5.632.505 casos confirmados de covid-19, segundo levantamento dos veículos de imprensa junto com as Secretarias Estaduais de Saúde e divulgado nesta sexta-feira, 6. Mesmo com problemas no sistema, alguns estados conseguiram atualizar os registros.

MUNDO

O que muda na política externa bolsonarista com a vitória de Biden?

A iminente vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos tira do presidente Jair Bolsonaro seu principal aliado conservador na arena mundial e pode levar o governo brasileiro a algumas correções na sua política externa, mas não se espera uma guinada total que termine por alienar seus apoiadores dentro do país.

Qual o futuro do Partido Republicano com uma possível derrota de Trump?

Ainda que a contagem de todos os votos não tenha terminado, o democrata Joe Biden está mais perto de se tornar o próximo presidente dos Estados Unidos. Se isso se confirmar, qual será o futuro do Partido Republicano, do presidente Donald Trump?

Caos em contagem de votos nos EUA reflete despreparo de estados

Muito do atraso na contagem de votos que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aproveitou para questionar o resultado das eleições poderia ter sido evitado se mais estados tivessem processado as cédulas enviadas antes de 3 de novembro, como foi o caso da Flórida, um estado-chave, e de outros lugares.

O #ExameAgora é o seu resumo diário de notícias aqui da Exame, apresentado por Victor Sena e Beatriz Correia.

Notícias sobre
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.