Tecnologia
Acompanhe:

TIM criará serviços de nuvem para empresas

Serviço tem apoio da infraestrutura de fibra óptica da companhia, a TIM Fiber

A venda de serviços em nuvem responderá por 25% do total consumido na área de tecnologia da informação em 2014 no Brasil (FM-PAS/Flickr)

A venda de serviços em nuvem responderá por 25% do total consumido na área de tecnologia da informação em 2014 no Brasil (FM-PAS/Flickr)

D
Da Redação

27 de março de 2012, 17h29

São Paulo - A TIM pretende se tornar uma competidora forte na promissora área de serviços em nuvem, com o TIM Cloud. O serviço, voltado ao mercado corporativo, se apoia na infraestrutura da TIM Fiber, união da Intelig com a Atimus, empresa comprada da AES Eletropaulo, no ano passado.

De acordo com Mauricio Cascão, diretor de inovação tecnológica da TIM, o interesse da companhia nesta área deve-se ao potencial de crescimento da demanda por serviços prestados sem a necessidade de uma infraestrutura física no escritório do cliente. “O cloud depende muito da banda larga, cuja qualidade está melhorando. Por isso, a penetração destes serviços tende a continuar crescendo”, afirma.

Segundo Cascão, tudo indica que a venda de serviços em nuvem responderá por 25% do total consumido na área de tecnologia da informação em 2014 no Brasil. Hoje, essa participaçaõ é de 10%. No mesmo período, esses serviços nos Estados Unidos devem sair de uma base atual de 33% para 48%.

Parcerias

Cascão afirmou que a TIM mantém a estratégia de atuar nesse mercado em parceria com companhias que tenham know-how na oferta de TI. Hoje as parceiras da operadora são Ativas e Dualtec, fortes na área de data center. “Estamos negociando com um terceiro parceiro e devemos fechar em breve”, disse sem revelar mais detalhes.