Tecnologia

TikTok promete recurso para explicar como é feita a recomendação de vídeos aos usuários

Previsto para janeiro de 2023, trata-se de uma aba que apresenta os fatores considerados pela plataforma para sugerir conteúdo

TikTok (NurPhoto/Getty Images)

TikTok (NurPhoto/Getty Images)

Os algoritmos de recomendação em aplicativos como TikTok e YouTube são claramente o ''ouro'' dessas empresas. Contudo, apesar dos acertos quando se trata de entreter os usuários, esses aplicativos são constantemente escrutinados sobre como é feito o processo de indicação de conteúdo.

No caso do TikTok, para contornar o problema e também aliviar a pressão que vem sofrendo sobre o acesso de menores de idade ao app, o serviço controlado pela ByteDance anunciou na terça-feira, 20, um recurso, no caso uma nova aba, que vai explicar como determinado vídeo foi parar no feed de quem assiste.

LEIA TAMBÉM: Entre as metas para 2023 de Mark Zuckerberg, uma das promessas é gastar mais com metaverso

Previsto para janeiro de 2023, mas já antecipado pela empresa, o TikTok considera ações de usuários, como os vídeos que o usuário consome, curte ou compartilha, comentários que posta, ou termos que pesquisa. Outros fatores são as contas que uma pessoa segue ou contas sugeridas a ela; conteúdos postados recentemente na região e conteúdos populares na região.

A explicação, ainda que simplória, é uma tentativa de dar mais transparência ao serviço que está sob ameaça de regulação em diversos países. Na contramão, a decisão cria novas perguntas, já que o app já demonstrou que também interfere nas recomendações baseado no que a própria ByteDance estimula a ser popular em determinados períodos.

Segundo fontes consultadas pela EXAME, durante a expansão da operação do TikTok no Brasil, acelerada na pandemia, a empresa viu a necessidade de estimular temas e comunidades para conseguir a entrada de anunciantes.  Assim, produtores de conteúdo foram escalados pela plataforma e receberam incentivos e reforços de audiência feitos manualmente. A intenção era gerar engajamento com o público que estava conhecendo o app na época.

O exemplo serve para ilustrar como o sistema de recomendação do TikTok, ainda que leve em conta os fatores apresentados pela empresa, é gerido de outras formas na hora de decidir qual vídeo é ou não interessante para quem usa o app.

Acompanhe tudo sobre:AlgoritmosRedes sociaisTikTok

Mais de Tecnologia

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Colher elétrica promete 'temperar' alimento sem utilizar mais sal

Plano do Instagram para engajar usuários pode dar certo?

Novo app permite instalar jogos retrô da Nintendo no iPhone; saiba como

Mais na Exame