Acompanhe:

TikTok planeja lançamento de vídeos pagos na operação da China

A empresa está explorando a introdução de vídeos curtos pagos, nos quais os usuários terão que pagar para acessar o conteúdo completo

Modo escuro

Continua após a publicidade
Tiktok: Os vídeos ao vivo pagos permitirão a visualização em até um dispositivo, enquanto os vídeos sob demanda pagos oferecerão acesso em até cinco dispositivos (Drew Angerer/Getty Images)

Tiktok: Os vídeos ao vivo pagos permitirão a visualização em até um dispositivo, enquanto os vídeos sob demanda pagos oferecerão acesso em até cinco dispositivos (Drew Angerer/Getty Images)

O TikTok chinês (que na China chama Douyin) surpreendeu recentemente seus usuários ao anunciar testes para uma nova funcionalidade que pode remodelar significativamente a experiência na plataforma. A empresa está explorando a introdução de vídeos curtos pagos, nos quais os usuários terão que pagar para acessar o conteúdo completo.

De acordo com o acordo de conteúdo pago do TikTok, com data de atualização em 17 de outubro de 2023, e implementação programada para 24 de outubro de 2023, a iniciativa abrange uma ampla variedade de conteúdos, desde vídeos diários até dramas curtos, incluindo vídeos de meio-tempo e transmissões ao vivo.

Os vídeos ao vivo pagos permitirão a visualização em até um dispositivo, enquanto os vídeos sob demanda pagos oferecerão acesso em até cinco dispositivos. Durante o período de serviço pago, os usuários poderão repetir visualizações, com a duração específica sendo determinada pela plataforma.

Quanto à política de reembolso, o conteúdo ao vivo não acessado ou não transmitido pode ser reembolsado em circunstâncias específicas. No entanto, o conteúdo sob demanda é categoricamente não reembolsável, sendo considerado como “bens virtuais” vinculados à conta do usuário.

Ao explorar um vídeo curto pago, os usuários podem assistir gratuitamente aos primeiros segundos, mas o acesso ao conteúdo completo só é concedido mediante pagamento, seguindo as orientações na página relevante. Informações de pagamento incluem detalhes como a capacidade de repetir visualizações, a indisponibilidade de reembolso, um período de serviço pago de 7 dias e a exigência de pelo menos 100.000 seguidores. A plataforma também indica uma comissão de 30%.

As reações dos usuários nas redes sociais e nos comentários dos vídeos pagos variam. Muitos expressaram resistência ao modelo de pagamento, com comentários como “Se isso se popularizar, será o motivo de eu abandonar o TikTok”. Há também pedidos por funcionalidades que permitam bloquear vídeos pagos.

A introdução do pagamento por conteúdo de vídeos curtos pelo TikTok chinês reflete uma tentativa de diversificar suas fontes de receita e oferecer aos criadores de conteúdo uma nova via de monetização. Esse movimento ocorre após o sucesso da plataforma como um hub de transmissões ao vivo de comércio eletrônico, sinalizando uma evolução para atender às necessidades em constante mudança de seus criadores e usuários. O TikTok chinês busca equilibrar inovação e satisfação do usuário enquanto enfrenta as reações variadas de sua comunidade em meio a essa nova empreitada.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica
Economia

Pasta do Comércio da China se compromete a ajudar empresas e a impulsionar demanda doméstica

Há um dia

Biden diz que irá investigar carros chineses sob suspeita de espionagem
Mundo

Biden diz que irá investigar carros chineses sob suspeita de espionagem

Há um dia

O que é ledterapia, tratamento viral no TikTok
Pop

O que é ledterapia, tratamento viral no TikTok

Há um dia

Startup chinesa Nio se une à China Southern Power Grid para construir rede de troca de bateria
Tecnologia

Startup chinesa Nio se une à China Southern Power Grid para construir rede de troca de bateria

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais