Tecnologia
Acompanhe:

Sony oferece ferramenta para monitorar dados roubados

Vítimas do ataque à rede Sony Online Entertainment poderão usar uma nova ferramenta para verificar se seus dados pessoais estão sendo usados por criminosos na web

Ao invadir as redes Sony Online Entertainment e PlayStation Network, os criminosos tiveram acesso a dados de mais de 100 milhões de pessoas  (David McNew / Getty Images)

Ao invadir as redes Sony Online Entertainment e PlayStation Network, os criminosos tiveram acesso a dados de mais de 100 milhões de pessoas (David McNew / Getty Images)

D
Da Redação

Publicado em 16 de maio de 2011, 16h18.

São Paulo -- A Sony informou, na última quinta-feira, que os usuários da rede Sony Online Entertainment, destinada aos jogos on-line de computador da empresa, devem ganhar uma ferramenta capaz de monitorar se dados roubados – como nomes, endereços e telefones – estão sendo usados na web.

A medida foi tomada para compensar os danos causados pela invasão do sistema no começo do mês, que comprometeu mais de 25 milhões de contas de usuários do serviço. Apenas jogadores com residência nos Estados Unidos terão acesso gratuito ao serviço prestado pela empresa de segurança Debix. A companhia ainda não informou sua política de atuação em relação os consumidores de outros países.

Em menos de 20 dias, a Sony foi alvo de dois ataques às suas redes de jogos on-line. O primeiro afetou o funcionamento da Playstation Nertwork, vinculada ao console Playstation 3. Mais de 78 milhões de usuários foram prejudicados pela queda do sistema. O segundo, direcionado à Sony Online Entertainment, teve impacto menor, mas expôs dados bancários e números de cartões de crédito de milhões de clientes. A companhia deve restaurar o funcionamento das redes até o fim de maio.

Na última semana, a Sony anunciou uma série de medidas para auxiliar na retenção de clientes. Entre elas, a garantia de 30 dias de serviços premium sem cobrança alguma e a entrega de itens especiais dentro dos jogos. Usuários que confirmarem fraudes bancárias em seus nomes poderão utilizar um seguro de até 1 milhão de dólares também oferecido pela companhia. Essas medidas só valem, por enquanto, nos Estados Unidos. Entre ações compensatórias e interrupção de serviços, estima-se que o prejuízo da Sony possa chegar aos 2 bilhões de dólares.