Acompanhe:

Paul Allen, cofundador da Microsoft, morre aos 65 anos

Ao lado de Bill Gates, Allen transformou um projeto de sistema operacional para computadores pessoais em uma das maiores empresas de tecnologia

Modo escuro

Continua após a publicidade
 (Reprodução/Wikimedia Commons)

(Reprodução/Wikimedia Commons)

L
Lucas Agrela

Publicado em 16 de outubro de 2018 às, 05h55.

Última atualização em 16 de outubro de 2018 às, 05h55.

São Paulo – Paul Allen, cofundador da Microsoft ao lado de Bill Gates, morreu aos 65 anos, em Seattle, nos Estados Unidos, em razão de um linfoma não-Hodgkin, doença que afeta mais de 200 mil americanos por ano no país.

A luta de Allen contra o câncer não foi breve. Dianosticada no começo dos anos 1980, a doença fez com que ele deixasse a Microsoft. Por anos, ela esteve em remissão, mas sua nova incidência foi terminal.

Além de ter dado o nome de Microsoft à empresa, Allen e Gates foram os responsáveis pela criação do sistema operacional dos primeiros computadores pessoais da IBM nos anos 1980. O software foi o resultado de esforços da companhia e da aquisição de uma pequena empresa de software de Seattle, cujo código foi adaptado para oferecer a melhor experiência possível nos–hoje–limitados computadores da época. Mais conhecido como MS-DOS, ele foi o precursor do mundialmente conhecido sistema Windows.

“Estou de coração partido com a morte de um dos meus mais antigos e queridos amigos, Paul Allen”, disse Bill Gates, em entrevista ao ABC News.

Diversas personalidades do mercado de tecnologia se pronunciaram sobre o falecimento de Allen.

"Nossa indústria perdeu um pioneiro e o mundo perdeu uma força do bem. Nossas sinceras condolências à família e amigos de Paul Allen e a todos da Microsoft", escreveu Tim Cook, CEO da Apple, no Twitter.

Sundar Pichai, CEO do Google, foi ao microblogue para expressar seus sentimentos. “Perdemos um grande pioneiro da tecnologia hoje–Obrigado, Paul Allen, por suas contribuições ao mundo por meio de seu trabalho e de sua filantropia. Meus pensamentos estão com sua família e toda a comunidade da Microsoft”, afirmou Pichai.

Jeff Bezos, CEO da Amazon, também falou sobre a morte do cofundador da Microsoft. “Muito triste em saber da morte de Paul Allen. Sua paixão por inventar e avançar inspirou a muitos. Ele foi incansável até o fim. Meu coração está com sua família e amigos", escreveu Bezos.

Satya Nadella, CEO da Microsoft, fez uma declaração oficial sobre a morte de Allen, ressaltando que ele criou produtos mágicos com seu jeito de ser quieto e persistente, ao mesmo tempo em que o ensinou a ser questionador, curioso e a manter padrões altos de qualidade. Para ele, esses são os valores que Allen deixa para a Microsoft.

 

Últimas Notícias

Ver mais
Morre 'Terto', ídolo e tricampeão do São Paulo, aos 77 anos
Esporte

Morre 'Terto', ídolo e tricampeão do São Paulo, aos 77 anos

Há 19 horas

Morre o físico Peter Higgs, ganhador do Prêmio Nobel, aos 94 anos
Mundo

Morre o físico Peter Higgs, ganhador do Prêmio Nobel, aos 94 anos

Há 20 horas

“Adotem as novas tecnologias. Resistir é inútil”, diz CEO brasileiro de uma das big techs dos EUA
seloNegócios

“Adotem as novas tecnologias. Resistir é inútil”, diz CEO brasileiro de uma das big techs dos EUA

Há um dia

C.J. Snare, vocalista do Firehouse e cantor de 'Love of a Lifetime', morre aos 64 anos
Pop

C.J. Snare, vocalista do Firehouse e cantor de 'Love of a Lifetime', morre aos 64 anos

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais