Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

PF indicia Abilio; Morre Paul Allen e mais…
PAUL ALLEN: cofundador da Microsoft ao lado de Bill Gates, morreu aos 65 anos, em Seattle, nos Estados Unidos
PAUL ALLEN: cofundador da Microsoft ao lado de Bill Gates, morreu aos 65 anos, em Seattle, nos Estados Unidos
Por redação examePublicado em 16/10/2018 06:58 | Última atualização em 16/10/2018 07:15Tempo de Leitura: 8 min de leitura

PF indicia Abilio

A Polícia Federal indiciou o empresário Abilio Diniz nos autos da Operação Trapaça por estelionato, organização criminosa e falsidade ideológica. Outros 42 investigados também foram indiciados. Na lista está o ex-diretor-presidente global da BRF Pedro de Faria, também suspeito por crime contra saúde pública. O indiciamento mostra que a autoridade policial vê indícios de crime e transforma os citados em suspeitos, mas não significa culpa. A empresa não havia se posicionado até as 19h de hoje. A Trapaça, desdobramento da Operação Carne Fraca, foi deflagrada em março deste ano. A operação tinha como alvo um esquema de fraudes descoberto na BRF, gigante do setor de carnes e processados e dona das marcas Sadia e Perdigão. A operação investiga um esquema de fraudes na BRF, com irregularidades como a não notificação de irregularidades como a presença de salmonela nos produtos.

Morre Paul Allen

Paul Allen, cofundador da Microsoft ao lado de Bill Gates, morreu aos 65 anos, em Seattle, nos Estados Unidos, em razão de um linfoma não-Hodgkin, doença que afeta mais de 200 mil americanos por ano no país. A luta de Allen contra o câncer não foi breve. Dianosticada no começo dos anos 1980, a doença fez com que ele deixasse a Microsoft. Por anos, ela esteve em remissão, mas sua nova incidência foi terminal. Além de ter dado o nome de Microsoft à empresa, Allen e Gates foram os responsáveis pela criação do sistema operacional dos primeiros computadores pessoais da IBM nos anos 1980.

Queda livre na Smiles

A desvalorização de quase 40% das ações da Smiles nesta segunda-feira fez com que a empresa perdesse 2,5 bilhões de reais em valor de mercado. A companhia terminou o dia sendo avaliada em 3,92 bilhões de reais. Na última quinta-feira (último pregão antes do feriado do dia 12 de outubro), o valor estimado era de 6,42 bilhões de reais. No domingo, a GOL, controladora da Smiles, anunciou reorganização societária. A companhia aérea irá incorporar a Smiles, o que resultará em sua extinção. A decisão foi tomada pensando na migração para o Novo Mercado da B3. A reorganização depende da aprovação pela Agência Nacional de Aviação Civil e dos acionistas das companhias. Caso a reorganização não seja aprovada, a Gol disse que poderá reverter para “estruturas alternativas para alcançar seus objetivos a esse respeito, incluindo por meio de uma oferta pública de aquisição.”

Indústria de veículos desacelerando

A indústria de veículos do Brasil deve desacelerar o ritmo de crescimento das vendas e produção em 2019, previu nesta segunda-feira, o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale. Segundo ele, o crescimento das vendas internas em 2019 deverá ser “de dois dígitos baixos, um pouco abaixo deste ano”. A Anfavea espera para 2018 crescimento de 13,7 por cento nas vendas internas, para 2,546 milhões de veículos, após alta de 9% em 2017. Megale também afirmou, durante evento promovido pela AutoData, que a produção deve crescer “um pouco abaixo de 2 dígitos” em 2019, pressionada pela crise argentina, principal mercado externo do setor. A previsão da Anfavea para este ano é de crescimento de 11% na produção, para 3 milhões de unidades.

Recorde de produção

A Vale registrou recorde de produção e vendas de minério de ferro e pelotas no terceiro trimestre, com impulso das atividades da mina S11D, informou nesta segunda-feira, a mineradora, que registrou também recuo de volumes em metais básicos, além de cortes em previsões para níquel e carvão. Com menos impurezas, a mina no Pará vem colocando a maior produtora de minério de ferro do mundo em boa posição para lidar com a busca de siderúrgicas chinesas por produtos de maior qualidade para reduzir a poluição, segundo analistas. A Vale quebrou a barreira de produção de 100 milhões de toneladas de finos de minério de ferro em um trimestre, alcançando o novo recorde de 104,9 milhões de toneladas no terceiro trimestre, alta de 10,3% ante o mesmo período de 2017. A mina de ferro S11D, o maior projeto já realizado pela Vale, que começou a operar no fim de 2016, atingiu produção de 16,1 milhões de toneladas no terceiro trimestre, alta de 160% ante o mesmo período do ano passado, rodando em um ritmo de aproximadamente 70 por cento de sua capacidade nominal no período.

Bank of America tem “melhor lucro”

O Bank of America anunciou nesta segunda-feira uma alta de seu lucro no terceiro trimestre, descrito como “o melhor de sua história”, devido, principalmente, ao aumento das taxas de juros pelo Federal Reserve (Fed). O segundo maior banco dos Estados Unidos em ativos relatou um lucro líquido de 6,7 bilhões de dólares, 35,1% mais alto que no mesmo período do ano passado. Antes do pagamento de impostos, essa margem alcança 9 bilhões de dólares, um nível inédito até hoje.

Rever 1964?

À frente do grupo que elabora propostas para o Ministério de Educação de um eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), o general Aléssio Ribeiro Souto diz que “é muito forte a ideia” de se fazer ampla revisão dos currículos e das bibliografias usadas nas escolas para evitar que crianças sejam expostas a ideologias e conteúdo “impróprio”. Ele defende que professores exponham a verdade sobre o “regime de 1964”, narrando, por exemplo, mortes “dos dois lados”. “É muito forte a ideia de revisão dos processos curriculares, das bibliografias. Isso precisa ser muito cuidado para não termos absurdos que vimos na TV, como a distribuição de livros que deixam qualquer mãe estupefata”, disse. Para o general, “determinadas coisas são responsabilidade dos pais”, porque a escola “não tem de influenciar para uma direção ideológica”. “Estamos colocando revisão completa dessas questões curriculares.” Em relação à temática da ditadura militar, o general defende um debate “à luz da liberdade”. “A questão de golpe é a menor. Há quem diga que o afastamento da Dilma, feito no âmbito do Congresso, foi golpe. Mas sonegar para crianças o que ocorreu? Não concordo”, disse. “Quando você trata dos problemas e das mortes — e guerra traz mortes —, tem de tratar dos dois lados. Existe a verdade. Ela nem sempre tem sido retratada”, acrescentou.

Ministro desejado

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, postou uma mensagem em seu perfil no Twitter nesta segunda-feira (15) sugerindo o nome do filósofo e articulista Mario Sérgio Cortella para o Ministério da Educação. “Sou amigo do Mario Sérgio Cortella há anos. Ele acompanhou meu trabalho como ministro e há muito tempo digo que ele deveria pensar em ocupar o Ministério da Educação. Quero montar a equipe dos melhores”, escreveu o ex-prefeito da capital paulista. Em entrevista à rádio Bandeirantes também nesta segunda, Haddad havia falado sobre o assunto. “Há muito tempo eu liguei para o Cortella e falei, se eu puder opinar — não era candidato a nada —, eu acho você tem que pensar em ocupar o Ministério da Educação. Você é um quadro que tem o respeito de todas as forças. Eu fiz um comentário tempos atrás. Recentemente, trocamos um telefonema porque ele é meu amigo”, disse. Cortella não é o primeiro nome aventado pelo presidenciável do PT para compor um eventual ministério. Na semana passada, o ex-prefeito de São Paulo sugeriu que o empresário Josué Gomes, filho do ex-vice-presidente José Alencar, “tem todas as condições, perfil e sensibilidade social” para chefiar a Fazenda caso ele seja eleito. Haddad também disse estar mantendo diálogo com o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, com quem chegou a se reunir em Brasília.

May: UE negociará solução aduaneira

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta segunda-feira que a União Europeia consentiu em torno de “explorar” uma “solução aduaneira” que valha para todo o Reino Unido no caso de um eventual acordo do Brexit ainda não estar integralmente em vigor ao fim do período de implementação, em 1º de janeiro de 2021. Essa solução, se futuramente concretizada, serviria como uma “apólice de seguro” para evitar que se erga uma fronteira física entre a Irlanda do Norte, que é parte do Reino Unido, e a República da Irlanda, integrante da UE. “O que queremos ver em uma solução emergencial (‘backstop‘) é uma situação em que a Irlanda do Norte possa exportar livremente para a Grã-Bretanha e para a UE”, explicou.

Maior fome em 100 anos

O Iêmen, país que vive três anos de uma violenta guerra civil, está prestes a se tornar a maior crise de fome no planeta em cem anos, se os bombardeios da coalizão liderada pela Arábia Saudita, e que tem o apoio dos Estados Unidos, Reino Unido e França. O alerta veio da Organização das Nações Unidas no início desta semana. De acordo com estimativas recentes da entidade, 18 milhões de pessoas vivem em “insegurança alimentar”. Um dos países mais pobres do mundo, o Iêmen está em conflito desde idos de 2015, quando rebeldes huthis se levantaram contra o presidente iemenita Abedrabbo Mansour Hadi. A guerra civil se agravou na medida em que os diferentes lados passaram a ser apoiados por diferentes potências militares em 2015. Do lado dos huthis, que conseguiram se consolidar e controlar grandes territórios no país (a capital Sana, inclusive), está o Irã e do lado do governo, que ganhou reconhecimento internacional, a coalizão saudita.