Os números das suas histórias no Instagram podem estar inflados

Qual é tempo o necessário para o app contar uma visualização?

São Paulo – O Instagram Stories, assim como o WhatsApp Status, são áreas nos populares aplicativos para a publicação de fotos e vídeos que expiram em 24 horas. Ambos cresceram em números de usuários ativos diariamente e passaram o Snapchat, que tornou esse formato conhecido mundialmente.

Se você pensa que as visualizações de vídeo são contabilizadas quando as pessoas realmente viram o que você publicou no Stories ou no Status, você está enganado.

Em testes de EXAME, constatou-se que o Instagram Stories e o WhatsApp Status contabilizam visualizações mesmo que você avance ou saia dos apps instantaneamente. Ou seja, um segundo (ou menos) já significa uma visualização.

O Stories e o Status têm 300 milhões de usuários ativos cada, enquanto o Snapchat tem 173 milhões, segundo os dados recentes compartilhados pelas empresas.

A Snap, dona do app de imagens que desaparecem, também conta as visualizações de imagens dessa forma. Logo que a foto ou vídeo aparecem na tela, mesmo que por meio segundo, acontece a visualização.

A contagem de visualizações nos aplicativos é pouco transparente para o consumidor. O Instagram informa apenas que contabiliza uma visualização em vídeos publicados no feed após três segundos de reprodução–método também usado no Facebook e no Twitter. Porém, não há menção ao tempo necessário de exibição na área de imagens efêmeras.

Esses aplicativos contam as visualizações de maneira diferente de plataformas estabelecidas de vídeos, como o YouTube. Lá, o tempo de exibição pode variar de acordo com a duração do vídeo. No entanto, pouco mais de 30 segundos é o considerado o tempo mínimo para visualização de um vídeo.

EXAME contatou o Facebook para comentar o caso, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. Já o WhatsApp informou que “não há tempo mínimo para a visualização aparecer para o usuário”.

Vídeo vai dominar a web

Um novo estudo da Ericsson sugere que 75% do tráfego da internet mundial será usado para vídeos em 2023, ou seja, dentro de cinco anos.

Fora isso, as conexões móveis continuarão a ter protagonismo: serão oito vezes mais do que hoje, totalizando 110 exabytes (1.000.000.000.000.000.000 de bytes) por mês vindos de dispositivos móveis. Isso seria o equivalente a 5,5 milhões de anos de transmissão online em qualidade HD.

Até lá, a Ericsson estima ainda que existirão 1 bilhão de conexões móveis no padrão 5G ativas globalmente. Em 2023, a previsão é de que essa conexão de alta velocidade esteja disponível para 20% da população.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.