Tecnologia

O TikTok é um lugar para experiências criativas, diz diretor da empresa

Apesar de não se considerar uma rede social, a empresa não ficou de fora das polêmicas sobre fake news, desinformação e racismo

TikTok: aplicativo foi o terceiro mais baixado no ano passado (Mateusz Slodkowski/SOPA ImagesLightRocket/Getty Images)

TikTok: aplicativo foi o terceiro mais baixado no ano passado (Mateusz Slodkowski/SOPA ImagesLightRocket/Getty Images)

Tamires Vitorio

Tamires Vitorio

Publicado em 20 de junho de 2020 às 09h15.

Você provavelmente já ouviu falar do TikTok, aplicativo chinês de vídeos que virou febre principalmente entre adolescentes e jovens adultos. Em 2019, foi o terceiro app mais baixado mundialmente e já conta mais de 800 milhões de usuários globais.

Apesar de não se considerar uma rede social, a empresa não ficou de fora das polêmicas sobre fake news, desinformação e racismo. No início deste mês, o TikTok divulgou um comunicado se desculpando após acusações de que estaria censurando posts sobre o movimento Black Lives Matter (ou “vidas negras importam”).

O aplicativo, que tem como foco vídeos curtos produzidos pelos usuários, tem tomado medidas para evitar a disseminação de conteúdos falsos, em especial ligados à pandemia de covid-19. A companhia fez uma parceria com órgãos internacionais para dar orientações de saúde.

“Entidades como a Organização Mundial da Saúde e a Cruz Vermelha, além das Nações Unidas, estão usando o ­TikTok para educar seus usuários e fornecer incentivo durante este período desafiador”, diz Rodrigo Barbosa, gerente de comunidade do TikTok no Brasil em entrevista à EXAME. Segundo ele, todo conteúdo considerado falso é retirado do ar imediatamente. “O conteúdo destinado a enganar ou a induzir a erro coloca em risco nossa comunidade, que é baseada na confiança. Não permitimos esse tipo de conteúdo em nossa plataforma”, afirma.

No ano passado, a empresa foi criticada por apagar publicações sobre os protestos em Hong Kong que desagradaram ao governo chinês. Na China, onde algumas redes sociais, como o Twitter e o Facebook, são proibidas, a máquina de censura governamental controla todo o conteúdo publicado online.

Confira a entrevista com Barbosa na íntegra:

Qual é a importância das redes sociais em evitar a propagação das fake news?

O TikTok entende seu papel na prevenção de notícias falsas e na divulgação de informações reais, de fontes oficiais. O TikTok é um lugar para experiências criativas, divertidas e positivas.

Nossas Diretrizes da Comunidade deixam claro que não permitimos informações erradas que possam causar danos à nossa comunidade ou ao grande público. Embora incentivemos nossos usuários a ter conversas respeitosas sobre os assuntos que são importantes para eles, removemos tentativas deliberadas de deturpar fontes oficiais de notícias.

Por exemplo, com  a covid-19, estamos comprometidos em manter nossos usuários seguros e informados. Para esse fim, firmamos parcerias com organizações de saúde pública e autoridades locais de saúde para fornecer informações confiáveis e confiáveis à nossa comunidade. Entidades como a Organização Mundial da Saúde, Cruz Vermelha, além de que organizações das Nações Unidas estão usando o TikTok para educar os usuários e fornecer incentivo durante esse período desafiador.

Em tempos de coronavírus, quais iniciativas o TikTok têm tomado?

O TikTok realizou ações de engajamento e doações diretas para projetos importantes que beneficiaram profissionais de saúde e comunidades vulneráveis afetadas pela Covid-19. Uma dessas ações foi a campanha de engajamento online na plataforma TikTok, chamada #JuntosVamosVencer, com lives de artistas brasileiros conhecidos do público, além do compartilhamento de hastags e mensagens positivas que excederam as metas estabelecidas e resultaram em uma doação de 500 mil dólares (cerca de R$ 2,5 milhões) para projetos sociais mantidos pelas ONGs Ação da Cidadania e Central Única das Favelas (CUFA).

Outra ação foi a doação de outros 500 mil dólares (R$ 2,5 milhões) ao Fundo de Emergência em Saúde - Coronavirus Brasil, criado pelo IDIS, BSocial e Movimento Bem Maior. O valor foi destinado às instituições de saúde vinculadas ao fundo, incluindo Fiocruz, Santa Casa de São Paulo, Hospital São Paulo, Hospital Santa Marcelina, Santa Casa de Araçatuba e Communitas para auxiliar na compra de material e equipamento para profissionais de saúde que atuam na linha de frente da pandemia, incluindo testes rápidos para detecção de Covid-19, máscaras, respiradores mecânicos e outros itens essenciais.

Outras ações estimularam o bem-estar da comunidade TikTok, através da disseminação de mensagens positivas e da criação de conteúdo criativo e de entretenimento. Como, por exemplo, o projeto Live X Live (LXL), um festival de música digital, o “Music Lives”, com a co-participação no Brasil da cantora Anitta e de várias organizações internacionais de artistas que incentivavam os usuários a permanecer em suas casas e coletar fundos para o MusiCares Covid-19 Relief Fund.

A atual campanha do TikTok é uma parceria com 4 ONGs (Fundação Dorina Nowill para Cegos, AACD, Instituto Jô Clemente e Derdic) e tem por objetivo dar visibilidade a essas causas, além de levantar doações para apoiar esses trabalhos durante esse período de isolamento social.

Qual é o posicionamento do TikTok em relação às fake news?

O TikTok é uma plataforma que proporciona experiências criativas, divertidas e positivas. Conforme deixamos claro em nossas Diretrizes da Comunidade, o conteúdo destinado a enganar ou induzir a erro qualquer membro coloca em risco nossa comunidade, que é baseada na confiança. Não permitimos esse tipo de conteúdo em nossa plataforma.

Em sua opinião, qual é o papel das redes sociais em momentos conturbados como esse?

Mais do que nunca, as famílias estão recorrendo à plataforma online como o TikTok para se manterem informadas e conectadas. O TikTok é uma plataforma positiva e inclusiva que promove um forte senso de comunidade e pertencimento, onde todos são incentivados a serem autênticos. Nesse período de isolamento social, onde as pessoas estão mais em casa, elas precisam de mais diversão, e é isso que elas conseguem assistindo e postando vídeos no TikTok

Neste momento sem precedentes, o que realmente comoveu nossa equipe é ver a comunidade TikTok se unir - a maneira como a comunidade está crescendo, mostrando compaixão, força e solidariedade foi inspiradora. Como todos nós nos ajustamos ao nosso novo padrão, o TikTok tem sido um lugar seguro para a comunidade mostrar que estamos todos na mesma situação.

O que está na mira para a empresa?

O TikTok é o destino para criar e descobrir vídeos para celular de forma curta, reais, interessantes e divertidos, diversos, alegres e autênticos. A plataforma fornece uma experiência fácil, permitindo que os usuários criem e consumam conteúdo facilmente diretamente no aplicativo. Os usuários estão empolgados em ingressar em uma comunidade global positiva e criativa, onde todos pertencem e onde podem se expressar de uma maneira única quem eles são.

Atualmente, o TikTok se concentra em continuar a criar a melhor experiência de plataforma possível para seus usuários. Estamos super empolgados com as oportunidades potenciais que temos pela frente. Temos trabalhando em estreita colaboração com nossos desenvolvedores e parceiros para criar uma comunidade divertida, positiva e abrangente.

Nossas equipes foram e continuarão lançando recursos novos, divertidos e emocionantes, que refletem as necessidades dos usuários, além de fornecer as ferramentas e os recursos para que os usuários criem conteúdo de alta qualidade. Além disso, temos uma estratégia de localização robusta na qual incentivamos os usuários a criarem conteúdo relevante para a cultura e as tendências locais. Nossas equipes de operação garantem que o TikTok fornece um suporte da comunidade para criatividade e descoberta para os usuários locais.

Acompanhe tudo sobre:CoronavírusFake newsTikTok

Mais de Tecnologia

Alphabet registra lucro líquido de US$ 23,6 bilhões no segundo trimestre de 2024

Banco do Brasil se torna primeiro emissor Visa para pagamentos por aproximação nos relógios Garmin

CEO da CrowdStrike é convidado a depor no Senado dos EUA sobre falha que afetou PCs Windows

Starlink quer adicionar 7,5 mil novos satélites na rede acessada pelo Brasil

Mais na Exame