Marca brasileira de notebooks desafia multinacionais e fatura R$ 207 mi

A fabricante Avell viu a demanda por notebooks de alta performance crescer 90% em 2021
 (Avell/Divulgação)
(Avell/Divulgação)
Por André LopesPublicado em 18/02/2022 16:14 | Última atualização em 20/02/2022 20:18Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Quando se procura por notebooks de alta performance, o nome Avell pode não ser o mais familiar para a maioria dos consumidores. Contudo, trata-se de uma empresa brasileira que tem despontado no mercado e já incomoda as rivais internacionais. 

Competindo com as maiores companhias do setor, a catarinense Avell faturou R$ 207 milhões em 2021, aumento de 90% em relação ao ano anterior. Além disso, a empresa também vendeu 21,5 mil modelos de notebooks.

Essas conquistas fazem parte do plano de crescimento da Avell, que ano passado realocou sua sede para o Ágora Tech Park, em Santa Catarina, e investiu R$ 10 milhões em uma fábrica na Zona Franca de Manaus, em 2019. O número de contratações também aumentou: foram 20 novos colaboradores do ramo de tecnologia, fechando o ano com uma equipe de 100 funcionários, divididos entre Joinville, na sede administrativa, Manaus, onde se concentra a matriz operacional, Curitiba e Florianópolis, suas duas filiais voltadas para vendas e suporte ao cliente.

Com a pandemia, a Avell registrou incremento de 90% na demanda por notebooks especializados. Desse total, 60% era destinado a profissionais de áreas como arquitetura, odontologia, engenharia e programação e os outros 40% para o público gamer.

Para 2022, as metas da Avell são abrir novos espaços físicos em outros estados e ampliar o contato do comprador com a marca. Nos últimos anos, a companhia adotou um novo posicionamento: deixou de ser “fabricante de notebooks gamers” para se tornar “referência em alta performance” e, agora, quer investir ainda mais nos canais digitais com o desenvolvimento de um novo e-commerce para a empresa. A expectativa de crescimento é de 30 a 40% no ano.