Tecnologia

O que se sabe sobre o plano discreto de carros autônomos da Apple

Empresa reforça presença num setor em que companhias perderam licenças e fizeram recalls

Apple: empresa vem trabalhando em veículos autônomos há anos, mas só tem permissão para fazer testes na Califórnia.

Apple: empresa vem trabalhando em veículos autônomos há anos, mas só tem permissão para fazer testes na Califórnia.

Publicado em 15 de fevereiro de 2024 às 06h29.

Última atualização em 15 de fevereiro de 2024 às 07h01.

Uma movimentação discreta começa a chamar a atenção do mercado automobilístico norte-americano: a Apple está de olho em carros autônomos.

Segundo informações do Washington Post, a empresa de Cupertino tem 67 veículos equipados com recursos autônomos que pode testar na Califórnia. Esse número mais que triplicou no último ano.

Registros públicos mostram que os carros da Apple foram testados em mais de 720 mil quilômetros na Califórnia entre dezembro de 2022 e novembro de 2023 - mais do que triplicando em relação ao ano anterior e o maior salto entre as empresas com testes no estado.

Aqui vale destacar dois aspectos: no primeiro, a Apple está investimento pesado num setor em que outras companhias perderam licenças, fizeram recalls, sofreram processos e tiveram frustração do público.

O segundo ponto é uma mudança no comportamento da companhia que lançou o iPhone. Até agora, a Apple sempre manteve um controle rígido sobre o lançamento de seus produtos. Agora, ela está testando carros autônomos aos olhos de todos.

Ainda segundo o Washington Post, registros públicos mostram que a Apple, apesar dos números, está num movimento mais lento em comparação com outros líderes do setor. A empresa vem trabalhando em veículos autônomos há anos, mas só tem permissão para fazer testes na Califórnia com um motorista humano. A atual líder no setor, a Waymo, de propriedade da Alphabet - dona do Google -, vem oferecendo passeios de robotáxi sem motorista para clientes em São Francisco há meses.

De acordo com a Bloomberg News, a Apple também adiou a data de estreia de sua tecnologia automotiva e não está mais tentando criar um veículo totalmente autônomo. Em vez disso, ela trabalha na criação de recursos de assistência à direção, como os popularizados pela Tesla. Esses recursos, porém, têm sido associados a dezenas de acidentes graves e fatais e também têm sido objeto de processos judiciais e recalls.

No ano passado, as empresas de carros autônomos testaram quase 15 mil quilômetros nas estradas da Califórnia. Quase dois terços dos quilômetros percorridos - incluindo os da Apple - foram com os chamados motoristas de segurança, que estavam prontos para assumir o controle sempre que a tecnologia cometesse um erro ou precisava de assistência.

Acompanhe tudo sobre:AppleCarros autônomos

Mais de Tecnologia

Serviços sofrem com assinante "nômade" de streaming

No balanço do Spotify, o ritmo é de crescimento de usuários e assinantes premium

Amazon encerra primeira operação drones de entregas, mas promete o serviço para novos locais nos EUA

Norte-coreanos estão secretamente trabalhando em desenhos lançados em streamings

Mais na Exame