Tecnologia
Acompanhe:

Descanse em paz: 7 tecnologias que morreram em 2022

Entre produtos icônicos que duraram por décadas e serviços que funcionaram por pouco tempo, o ano de 2022 levou consigo tecnologias que podem indicar para onde não vai o futuro do setor

Snap Pixy: vida curta para o drone que tirava fotos do app Snap (Snap/Reprodução)

Snap Pixy: vida curta para o drone que tirava fotos do app Snap (Snap/Reprodução)

A
André Lopes

6 de janeiro de 2023, 12h13

O ano de 2022 acabou e junto dele algumas tecnologias e serviços também deixaram de existir.

Ainda que muitos deles funcionassem como testes, como o streaming de jogos Google Stadia, outros sobreviveram por décadas ao exemplo do iPod e o BlackBerry OS.

Ao olhar para os que se foram, mais do que uma tendência de consumo, é possível entender melhor os ciclos por quais passam as big techs, seus produtos e serviços.

Confira abaixo 7 tecnologias que foram encerradas em 2022:

Meta Portal (2018-2022)

Em suma, o Portal é um totem de mesa dedicado apenas a fazer videochamadas. Se quer lançado no Brasil, foi um projeto da Meta pensado para facilitar o trabalho em home office, mas que mesmo durante a pandemia não emplacou. Em 2021, a Meta lançou uma segunda versão que trouxe alguns recursos extra de foco e zoom durante as chamadas.

Mesmo assim o produto nunca encontrou apelo entre os consumidores e nem com uma loja exclusiva para produtos da Meta o dispositivo aguentou o ano 2022.

Snap Pixy (2022-2022)

Em resumo: um drone para tirar fotos. A ideia, apresentada em abril do ano passado, não teve muito tempo de vida. Quando a Snap Inc. precisou apertar os cintos para aguentar a crise das big techs no fim do ano, foi um dos primeiros projetos a ser cortados.

iPod (2001-2022)

Se hoje o iPhone corre é porque o iPod um dia engatinhou. Mas, depois de duas décadas, a Apple anunciou que pararia de fabricar o modelo final - o iPod Touch.

Google Stadia (2019-2022)

Lançado com muita empolgação, o serviço de videogame de streaming em nuvem do Google pretendia mudar o mercado de console. Mas nada foi como o planejado. O Stadia não ganhou força com os usuários e nunca lançou nenhum jogo exclusivo de sucesso.

Amazon Cloud Cam (2017-2022)

Antes da Ring e Blink serem compradas pela Amazon e se tornarem as principais câmeras e campainhas inteligentes de porta nos EUA, a Amazon tentou lançou a Cloud Cam, que se conectava com a Alexa. Mas o negócio se complicou frente as aquisições de concorrentes e a Amazon encerrou o produto no segundo semestre de 2022.

Caronas do Waze (2011-2022)

O serviço de caronas embarcado no app de GPS controlado pelo Google deu início ao fim da operação em setembro. A justificativa é a queda brusca que a pandemia de coronavírus gerou na cultura de caronas pelo mundo. Outra contribuição importante para o fim do produto foi o home office, mais comum agora, e que diminuiu as idas até o trabalho - principal motivo de quem pegava carona no Waze Carpool.

BlackBerry OS (1999-2022)

Em 4 de janeiro, a BlackBerry deu fim ao sistema operacional que alimenta seus dispositivos legados - depois do iPhone, os smartphones mais icônicos da história. Os dispositivos BlackBerry com Android continuam a funcionar, mas não ameniza o episódio que marca o fim de uma era.