Conheça a startup que junto da Toyota vai reciclar baterias de carros elétricos

Fundada pelo cofundador da Tesla, JB Straubel, a Redwood Material quer resolver um problema que logo será de toda a indústria automotiva
O elétrico Toyota Prius: as versões mais antigas do modelo são o foco do projeto de reciclagem (Justin Sullivan/Getty Images)
O elétrico Toyota Prius: as versões mais antigas do modelo são o foco do projeto de reciclagem (Justin Sullivan/Getty Images)
Por André LopesPublicado em 22/06/2022 09:19 | Última atualização em 22/06/2022 09:27Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A japonesa Toyota, pioneira no setor de veículos elétricos, está trabalhando em uma nova linha de carros, incluindo seu primeiro modelo com bateria de longo alcance.

Mas, enquanto o projeto segue em desenvolvimento, em paralelo, a empresa também está preocupada com as baterias velhas de carros antigos, o principal deles, o Toyota Prius de 1º geração, e que, em alguns casos, já tem mais de 20 anos de idade.

Com a ajuda da Redwood Material, do cofundador da Tesla, JB Straubel, a Toyota busca meios de reciclar baterias mais antigas para aproveitar o seu material.

O foco específico da empresa é conseguir produzir materiais para ânodos e cátodos – dois componentes principais de uma célula de bateria. Se conseguir, o passo seguinte da Redwood é ter uma cadeia de suprimentos de “circuito fechado" reaproveitados, tornando sustentável a troca de veículos elétricos antigos por novos.

Ainda assim, a tecnologia e os métodos da Redwood para reciclar baterias de veículos ainda não estão totalmente testados e comprovados. A inovação deve ser posta a prova junto de uma outra parceria, iniciada em fevereiro, com a Ford e Volvo, e que deve explorar a escalabilidade da tecnologia.

Na terça-feira, 21, a empresa afirmou que recebe cerca de 6 GWh de baterias por ano para reciclagem – espera produzir 100 GWh de componentes até 2025 e cinco vezes isso até 2030. Um plano ambicioso, mas muito necessário para o futuro dos elétricos.