ByteDance garante que mantém controle do TikTok após acordo

ByteDance disse nesta segunda-feira que a Oracle irá apenas revisar o software em um ambiente controlado.

A ByteDance enfatizou que permanecerá no controle do TikTok Global, o que parece contradizer declarações do presidente Donald Trump sobre como a nova entidade será dirigida por americanos e pagará uma atípica taxa de US$ 5 bilhões ao governo dos Estados Unidos.

A startup mais valiosa do mundo buscou minimizar especulações de que está abrindo mão do controle de valiosos ativos e tecnologia chinesa após fechar um acordo com Oracle e Walmart para criar o TikTok Global. A ByteDance vai manter o controle total de seus algoritmos de mídia social e permitirá à Oracle apenas acesso limitado para visualizar o código-fonte para fins de “segurança”, disse a empresa em comunicado postado no serviço de notícias chinês Toutiao na segunda-feira.

O diretor-presidente do Walmart, Doug McMillon, fará parte do conselho do TikTok. Mas o fundador da ByteDance, Zhang Yiming, e os diretores atuais da empresa chinesa -- que incluem Neil Shen, da Sequoia China, e William Ford, da General Atlantic -- terão os mesmos cargos. O documento não menciona se a Oracle terá um assento, embora a ByteDance tenha dito que Larry Ellison, presidente do conselho da Oracle, deva ficar com uma participação de 12,5% após uma rodada de financiamento antes que o TikTok Global abra o capital dentro de um ano. Walmart e Oracle disseram que cidadãos americanos ocuparão quatro dos cinco assentos no conselho do TikTok Global.

Em um post em blog intitulado “esclarecendo rumores infundados sobre o TikTok”, a ByteDance contestou as afirmações de Trump de que seu governo receberá US$ 5 bilhões como parte do acordo. A empresa disse que o número é apenas uma estimativa do valor de impostos que o TikTok Global pagaria ao longo de vários anos se o negócio for bem-sucedido.

O TikTok se tornou o principal alvo de Trump para reprimir a China antes das eleições de novembro nos EUA. As tensões entre os governos de Washington e Pequim aumentam enquanto o governo americano também lidera uma campanha que envolve a Tencent Holdings, cujo aplicativo WeChat enfrenta proibição semelhante.

O comunicado da ByteDance levanta mais questões sobre o acordo fechado ao longo de apenas algumas semanas para evitar o veto da popular plataforma de vídeo, a qual a Casa Branca acusa de espionar americanos e potencialmente influenciar as eleições. A empresa chinesa busca um valuation de US$ 60 bilhões para o TikTok Global, no qual a ByteDance pode ficar com até 80% de participação após o investimento da Oracle e do Walmart.

Embora Trump comemore o acordo como vitória, a empresa continua sob controle chinês. A ByteDance disse na segunda-feira que a Oracle -- que como parte da transação ganhou o direito de revisar o código-fonte do TikTok por razões de segurança -- irá apenas revisar o software em um ambiente controlado. A ByteDance citou exemplos anteriores, como o centro de transparência da Microsoft na China, que permite a especialistas revisarem o código apenas em um local designado.

Com a colaboração de Shiyin Chen.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.