Apple, Amazon, Facebook e Google superam expectativas e já valem US$ 5 tri

Na noite desta quarta, os investidores das gigantes de tecnologia vão dormir um pouco mais tranquilos

Na quarta-feira, 29, o cenário era nebuloso para a Apple, o Google, a Amazon e o Facebook. As expectativas dos especialistas em relação aos balanços das companhias eram baixas, ou no mínimo conservadoras, mas não foi o que aconteceu. Com os resultados, as quatro big techs ultrapassaram o valor de mercado de 5 trilhões de dólares pela primeira vez na história. Até às 18h30 (horário de Brasília), a Apple tinha um valor de mercado de 1,668 trilhão de dólares; a Amazon de 1,522 trilhão de dólares; o Google de 1,046 trilhão de dólares e o Facebook de 669 bilhões de dólares.

As quatro gigantes nunca divulgaram seus resultados no mesmo dia. Mas depois de passarem por um longo processo de perguntas acerca de seus monopólios (que durou mais de 5 horas), não era de se esperar que eles se unissem novamente para outros propósitos. Nesta quinta-feira, 30, momentos após o fechamento da bolsa americana, as big techs mostraram a que vieram.

O lucro líquido do Facebook, por exemplo, aumentou para 5,178 bilhões de dólares, um crescimento de 98% em relação ao mesmo período do ano passado, quando o valor era de 2,616 bilhões de dólares. Apesar dos boicotes dos anunciantes e das acusações de neutralizar os competidores, a rede social do bilionário Mark Zuckerberg teve uma receita total de 18,7 bilhões de dólares, superando expectativas de investidores no mundo todo, que apostavam algo em torno de 17,31 e 17,33 bilhões de dólares.

As ações do Facebook também se deram bem nesta quinta e tiveram alta de 6,87% após o fechamento da bolsa americana.

A Apple também teve boas notícias em seu balanço divulgado hoje, com uma receita de 59,7 bilhões de dólares, um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. As vendas internacionais da fabricante do iPhone representam 60% do total da receita da companhia. As ações pós-fechamento estão em alta de 19,82%.

No segundo trimestre, a receita da Alphabet, empresa dona do Google, também superou as expectativas dos especialistas e registrou uma receita maior do que o esperado — fechando com 38,3 bilhões de dólares. O resultado, apesar de maior do que previsto, representou a primeira queda de receita da história da empresa, que fechou o primeiro trimestre de 2020 com uma receita de 41,4 bilhões de dólares. Apesar disso, as ações do Google tiveram alta de 11,65% pós-fechamento.

Já a Amazon encerrou o segundo trimestre com uma receita de 88,91 bilhões de dólares, superando a expectativa de 81,09 bilhões de dólares. No período de um ano, a empresa dobrou seu lucro líquido, que pasosu de 2,6 bilhões de dólares para 5,2 bilhões de dólares.

Jeff Bezos, CEO da Amazon, comentou que mais de 4 bilhões de dólares foram gastos durante a pandemia para garantir a segurança dos funcionários; e, enquanto isso, a empresa investia mais 9 bilhões de dólares em projetos de rendimento. As ações pós-fechamento estão sendo operadas em alta de 18,35%.

Em uma audiência realizada nos Estados Unidos, que acusava as quatro gigantes de manter monopólios na área de tecnologia, os altos resultados financeiros das empresas no dia seguinte eram tudo, menos certos.

Se o cenário até ontem era de incerteza, na noite desta quarta, os investidores das gigantes de tecnologia vão dormir um pouco mais tranquilos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.