Pop

Magnata gasta R$ 20 mi para construir 'Casa Branca' em arranha-céu, mas não pode se mudar; entenda

Vijay Mallya acumula uma série de dívidas e enfrenta acusações de corrupção

Empresário indiano Vijay Mallya (Jack Taylor/Getty Images)

Empresário indiano Vijay Mallya (Jack Taylor/Getty Images)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 20 de maio de 2024 às 16h53.

Com o desejo de ter sua própria Casa Branca, o empresário indiano Vijay Mallya ergueu uma réplica da residência presidencial dos EUA no topo de um arranha-céu de 120 metros na Índia. Após a finalização das obras, ele foi impedido de morar no novo imóvel.

Segundo o site Business Insider, Mallya acumula uma série de dívidas e enfrenta acusações de crimes financeiros em seu país de origem e fugiu para o Reino Unido em 2016 para evitar a justiça indiana. Por causa de suas pendências judiciais, o magnata não poderá desfrutar da luxuosa mansão.

Apesar de suas promessas públicas de quitar suas dívidas, as leis indianas permitem o confisco de ativos relacionados a atividades ilícitas em caso de condenação. Ao permanecer fora do país, Mallya consegue adiar um possível julgamento.

Luxo sem fim

A réplica da Casa Branca está localizada no topo do Kingfisher Towers, em Bangalore, na Índia. A construção da mansão de quase 4 mil metros quadrados custou pelo menos US$ 20 milhões (equivalente a R$ 102,5 milhões, na cotação atual) e inclui jardins, adega de vinhos, piscina  e um heliponto particular. O imóvel também possui um deck de observação de 360 graus, proporcionando uma vista panorâmica da cidade.

A mansão conta também com elevadores privativos para evitar contato com os demais moradores dos apartamentos de três andares, cada um adquirido por US$ 3 milhões.

Mallya herdou o controle do United Beverages Group aos 28 anos, expandindo o grupo globalmente, especialmente com o sucesso da cerveja Kingfisher. Em 2005, fundou a Kingfish Airlines e investiu na Fórmula 1. Em 2012, vendeu o controle acionário do United Beverages Group para a gigante Diageo.

Apesar de sua rápida ascensão, as perdas financeiras com a Kingfish Airlines resultaram em uma montanha de dívidas, estimadas em cerca de US$ 1 bilhão. A empresa encerrou suas operações em 2012. Mallya acumula dívidas com aproximadamente 20 bancos e enfrenta acusações de fraude e lavagem de dinheiro em seu país de origem.

Fugindo para o Reino Unido em 2016, no mesmo dia em que os bancos entraram com uma ação judicial contra ele, Mallya foi declarado fugitivo econômico em 2019. Desde então, o governo indiano tem tentado sua extradição.

Inspiração para TV

A vida extravagante e conturbada de Vijay Mallya inspirou a Netflix a produzir o documentário "Bad Boys e Bilionários" em 2020.

A produção retrata não apenas sua história, mas também a de outros magnatas indianos envolvidos em escândalos de corrupção e ganância.

yt thumbnail
Acompanhe tudo sobre:LuxoRiquezaCorrupçãoNetflix

Mais de Pop

Shows de Taylor Swift provocam terremotos na Escócia; entenda

Só Track Boa acontece neste fim de semana; saiba como curtir o festival sem sair de casa

D23 Brasil: venda geral de ingressos para feira da Disney começa nesta sexta; veja ingressos

Skowa, do Trio Mocotó, morre aos 68 anos, em São Paulo

Mais na Exame