Equilibrar-se em uma perna só pode revelar muito sobre a sua saúde, diz pesquisa

Pessoas que não conseguem ficar em uma perna por 10 segundos têm quase duas vezes mais chances de morrer em 10 anos do que as que conseguem
 (Reuters/Reuters)
(Reuters/Reuters)
Por Da RedaçãoPublicado em 21/06/2022 12:23 | Última atualização em 21/06/2022 12:24Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Se você tiver dificuldade em ficar em uma perna só, pode ser um sinal de algo mais sério do que exagerar nos drinques, pode indicar problemas de saúde. Pessoas de meia-idade e idosos que não conseguem se equilibrar em uma perna só por 10 segundos têm quase duas vezes mais chances de morrer em 10 anos do que aqueles que conseguem, sugere uma pesquisa publicada no British Journal of Sports Medicine.

De acordo com o jornal inglês The Guardian, quão bem uma pessoa consegue se equilibrar pode oferecer uma visão sobre sua saúde. Pesquisas anteriores indicam que a incapacidade de se equilibrar em uma perna está ligada a um maior risco de acidente vascular cerebral. Pessoas com pouco equilíbrio também apresentaram pior desempenho em testes de declínio mental, sugerindo uma ligação com demência.

Um grupo internacional de especialistas do Reino Unido, EUA, Austrália, Finlândia e Brasil concluiu um estudo inédito de 12 anos examinando a relação entre equilíbrio e mortalidade. Embora a pesquisa tenha sido observacional e não possa estabelecer a causa, suas descobertas foram impressionantes.

A incapacidade de ficar em uma perna por 10 segundos no meio da vida está ligada a uma quase duplicação do risco de morte por qualquer causa nos próximos 10 anos.

Por conta das descobertas impactantes, os pesquisadores, liderados pelo Dr. Claudio Gil Araujo, da clínica de medicina do exercício Clinimex, no Rio de Janeiro, sugerem que um teste de equilíbrio deve ser incluído nos exames de saúde de rotina para idosos.

Ao contrário da aptidão aeróbica, força muscular e flexibilidade, o equilíbrio tende a ser bem preservado até a sexta década de vida, quando começa a diminuir de forma relativamente rápida. No entanto, a avaliação do equilíbrio normalmente não é incluída nos exames de saúde de pessoas de meia-idade e idosos, possivelmente porque não há teste padronizado para isso. Até agora, havia poucos dados concretos ligando o equilíbrio a desfechos clínicos além das quedas.

LEIA TAMBÉM

Um total de 1.702 pessoas com idade entre 51 e 75 anos e com marcha estável foram acompanhadas entre 2008 e 2020 para o estudo. No início, os participantes foram solicitados a ficar em uma perna só por 10 segundos sem nenhum apoio adicional. Para padronizar o teste, os participantes foram solicitados a colocar a frente do pé livre na parte de trás da perna oposta, mantendo os braços ao lado do corpo e o olhar fixo à frente. Até três tentativas em cada pé foram permitidas.

Cerca de um em cada cinco (21%) falharam no teste. Na década seguinte, 123 morreram de várias causas. Depois de contabilizar idade, sexo e condições subjacentes, a incapacidade de ficar sem apoio em uma perna por 10 segundos foi associada a um risco aumentado de 84% de morte por qualquer causa.

Os pesquisadores destacam que o estudo tem limitações, incluindo o fato de que os participantes eram todos brasileiros brancos, o que significa que os resultados podem não ser mais amplamente aplicáveis ​​a outras etnias e nações.

No entanto, os cientistas concluíram que o teste de equilíbrio de 10 segundos “fornece um feedback rápido e objetivo para o paciente e profissionais de saúde em relação ao equilíbrio estático” e “provê informações úteis sobre o risco de mortalidade em homens e mulheres de meia-idade e idosos”.

LEIA TAMBÉM